Cotidiano

Com duzentão no bolso, dupla de aventureiros quer chegar no Canadá de bicicleta

A dupla de amigos, Raphael Manduca de 27 anos e Christopher Puig, o Kiko, 29 anos, saiu de São Paulo no dia 30 de outubro, com R$ 200 e muita coragem para enfrentar a estrada até chegar ao Canadá, de bicicleta. Os dois que estiveram em Campo Grande por 12 dias têm como objetivo terminar […]

Ana Paula Chuva Publicado em 24/11/2019, às 08h36 - Atualizado às 08h43

Dupla ficou 12 dias em Campo Grande enquanto esperava fronteira abrir com a Bolívia. (Minamar Júnior | Midiamax)
Dupla ficou 12 dias em Campo Grande enquanto esperava fronteira abrir com a Bolívia. (Minamar Júnior | Midiamax) - Dupla ficou 12 dias em Campo Grande enquanto esperava fronteira abrir com a Bolívia. (Minamar Júnior | Midiamax)

A dupla de amigos, Raphael Manduca de 27 anos e Christopher Puig, o Kiko, 29 anos, saiu de São Paulo no dia 30 de outubro, com R$ 200 e muita coragem para enfrentar a estrada até chegar ao Canadá, de bicicleta. Os dois que estiveram em Campo Grande por 12 dias têm como objetivo terminar a aventura em até um ano.

Sem planejamento, a dupla estabeleceu que gostaria de viajar por 1 ano e colocou alguns países no trajeto, mas com espirito aventureiro querem passar pelo máximo de lugar que puderem e descobrir novos destinos.

“Eu falei para o Manduca, quero viajar um ano. Nós jogamos um objetivo distante para que a gente possa chegar, mas podemos parar em qualquer lugar. É uma aventura mesmo. A gente estabelece para poder seguir meio que um rumo. Já fizemos de Jundiaí até Três Lagos pela rodovia Marechal Rondon”, disse Kiko.

Com duzentão no bolso, dupla de aventureiros quer chegar no Canadá de bicicleta
(Minamar Júnior | Midiamax)

O sonho de se aventurar começou ainda na adolescência quando pensaram até em ir a pé até a Bahia. “Com 15 anos combinamos que íamos viajar para Bahia, ao invés de pagar formatura. A gente pensou até em ir a pé. Mas quando fiz 18 anos, eu me organizei e fomos. O Manduca tinha 16 anos não pode ir. Gastamos 1 mês de ida”, contou.

“Eu fiquei com isso engasgado de não poder ir. Em 2016, nós dois e mais um amigo fomos para Minas Gerais, uma viagem de 6 dias, 450 quilômetros de ida. E aí ficou essa de a cada 2 anos irmos viajar, só que já estava completando 3 anos, agora em julho eu já tava em depressão. E aí falei para o Kiko, mano ou vamos ou não vamos”, disse Manduca.

Os dois amigos decidiram então que iriam pegar a estrada e cruzar fronteiras. “A gente decidiu que vai cruzar fronteiras de cidades, estados, países. O Kiko fala ou você viaja o mundo com muito ou com nenhum dinheiro, e para gente está mais fácil ter nenhum, então estamos indo”, falou Raphael.

Confiante e olhando sempre o lado bom das coisas, os amigos contam ainda com a chance de arrumar empregos e ajuda nos locais por onde passaram. “Por enquanto tudo o que a gente precisou resolver não envolveu dinheiro, mas a gente pretende arrumar uns trampos no caminho. Oferecer ajuda em troca de comida, abrigo, agasalho, água, e até dinheiro se rolar”, ressaltou Kiko.

Com duzentão no bolso, dupla de aventureiros quer chegar no Canadá de bicicleta
(Minamar Júnior | Midiamax)

Além disso, a dupla acredita que a solidariedade das pessoas conta e ajuda muito nessa viagem. “Em Três Lagoas, a gente arrumou um cara que ajudou até a trocar o pé de vela da bicicleta. As pessoas por uma razão de Deus ajudam muito. Lugar para dormir, banho, comida, água. A solidariedade das pessoas tem sido incrível. Se você pede o que precisa, é mais fácil de conseguir. Precisa ser verdadeiro e sincero, as pessoas ajudam”, relata Manduca.

Na garupa da bicicleta, uma caixa de plástico e alguns potes de sorvete armazenam poucas roupas, algumas panelas, saco de dormir, e alguns poucos itens para ajudar na sobrevivência na estrada. “Nossa bicicleta não é para ciclo turismo, mas a gente decidiu que ia com essa mesma. Isso pega bastante, o corpo sente. Mas a gente está indo, agora nosso objetivo é entrar na Bolívia, ficamos aqui esses dias porque a fronteira estava fechada. E é assim, se precisar vender a bike a gente vende, e segue viagem do jeito que der. O objetivo é cruzar as fronteiras”, relatam.

“A gente queria trazer mais coisas, não sabemos como vai ser o clima dos lugares, o nível de frio que vamos enfrentar. Mas a gente não sabe como vai ser em lugar nenhum que a gente passar. Estamos escolhendo as rotas na intuição. Estamos deixando Deus empurrar a gente, lançamos o Canadá porque queremos viajar em 1 ano. O objetivo é ficar um mês em cada país”.

Com duzentão no bolso, dupla de aventureiros quer chegar no Canadá de bicicleta
Os dois saíram de Campo Grande e seguem para a Bolívia. (Minamar Júnior | Midiamax)

Sobre as dificuldades, os dois destacam o receio do clima, principalmente o frio extremo que podem pegar em outros países, mas preferem não se preocupar com isso agora. ” A gente não tá se preocupando muito com os problemas que podem surgir. A gente quer viajar e se virar. Vamos em alguma igreja, fazemos uns shows de rua, se precisar a gente se oferece para ajudar alguém para ganhar uma grana.O corpo sente, claro, mas vamos seguindo e quando chegar a dificuldade a gente vai resolvendo. Nos acostumamos demais a ter comida na mesa, chuveiro quente. Sair do conforto é meio loucura mesmo. Queremos aproveitar esse tempo e focar no que rolar de bom”, concluíram.

Quem quiser acompanhar a aventura dos dois amigos, ou até mesmo ajudar pode seguir o perfil no Instagram.

Jornal Midiamax