Cotidiano

Cães de caça resgatados pela polícia em MS conseguem lares temporários

Todos os 40 cães de caça que foram resgatados em uma fazenda na MS-040 e levados à ONG (Organização Não Governamental) Abrigo dos Bichos, finalmente, encontraram lares temporários. Após diversas procuras via ligações e mensagens, a ONG selecionou os interessados para ficarem com os animais por um determinado período de tempo. A notícia foi divulgada […]

Ana Palma Publicado em 24/09/2019, às 18h02 - Atualizado em 25/09/2019, às 11h06

Animais eram mantidos em uma espécie de 'galinheiro', sem água ou comida. (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)
Animais eram mantidos em uma espécie de 'galinheiro', sem água ou comida. (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax) - Animais eram mantidos em uma espécie de 'galinheiro', sem água ou comida. (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

Todos os 40 cães de caça que foram resgatados em uma fazenda na MS-040 e levados à ONG (Organização Não Governamental) Abrigo dos Bichos, finalmente, encontraram lares temporários.

Após diversas procuras via ligações e mensagens, a ONG selecionou os interessados para ficarem com os animais por um determinado período de tempo. A notícia foi divulgada pela organização através do Instagram onde diz: “Conseguimos todos os lares temporários! Ainda precisamos de doações”.

O Abrigo dos Bichos também postou que todos os cães estão bem, comendo e bebendo bastante água. Muitos estão desidratados e precisam de tempo para se recuperar.

Vale ressaltar que os animais ainda não estão disponíveis para adoção porque a situação está sob investigação. Para quem quer adotar, é preciso calma, já que por enquanto os animais precisam apenas de um lar temporário.

Acorrentados e sem água

Cerca de 40 cães foram resgatados de fazenda localizada na MS-040, em Campo Grande, na tarde da segunda-feira (23). Os animais, entre filhotes e adultos, estavam em situação de maus-tratos, onde ficavam sem comida e presos em cercados.

O flagrante aconteceu após a Decat (Delegacia Especializada em Repressão a Crimes Ambientais e Proteção ao Turista) receber denúncia anônima de que o proprietário da fazenda, um homem de 57 anos, estava prendendo os cães e nem os alimentava. Os policiais encontraram os cachorros presos em correntes curtas e fechados em uma espécie de galinheiro, sem água e sem alimento.

Jornal Midiamax