Cotidiano

Alunos da rede estadual podem ter aula de noções básicas da Lei Maria da Penha

Projeto em discussão na Assembleia Legislativa quer incluir noções básicas sobre a Lei Maria da Penha na grade curricular das escolas estaduais. O objetivo é fomentar a reflexão crítica entre estudantes, professores e comunidade escolar sobre a violência contra a mulher, cujos números crescem a cada dia. A ideia é despertar nos estudantes a necessidade […]

Maisse Cunha Publicado em 17/04/2019, às 07h12

(Luciana Nassa, ALMS)
(Luciana Nassa, ALMS) - (Luciana Nassa, ALMS)

Projeto em discussão na Assembleia Legislativa quer incluir noções básicas sobre a Lei Maria da Penha na grade curricular das escolas estaduais. O objetivo é fomentar a reflexão crítica entre estudantes, professores e comunidade escolar sobre a violência contra a mulher, cujos números crescem a cada dia.

A ideia é despertar nos estudantes a necessidade de falar sobre o tema, efetuar registro de eventuais denúncias de casos de violência contra a mulher, nos órgãos competentes, bem como adoção de medidas protetivas previstas na legislação brasileira, de modo a promover a igualdade de gênero e coibir a violência.

O texto prevê realização de diversas atividades durante a semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, para estimular debate em alusão ao tema. Professores, gestores, orientadores e psicólogos envolvidos na programação deverão passar por curso de formação transversal para ministrar o tema.

“A difusão da cultura da informação e conscientização promove a autorreflexão em crianças e adolescentes sobre a violência doméstica e familiar. Os estudantes passarão a entender quem e como são, e a pessoa que querem se tornar como cidadão”, justificou Rinaldo Modesto (PSDB) ao apresentar o projeto nesta terça-feira (16).

Se o projeto receber parecer favorável da CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação), passará por comissões de mérito (temáticas), antes de ser submetido ao crivo do parlamento estadual. Só em caso de aprovação na Casa de Leis e eventual sanção do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), o projeto se tornará lei.

Jornal Midiamax