Cotidiano

Agesul libera tráfego de veículos pesados em desvio na MS-325, no Pantanal

Foi liberado tráfego de veículos pesados em um desvio implantado sobre vazante no km 20 da rodovia MS-325, no Pantanal do Nabileque, ao Sul de Corumbá, distante 419 quilômetros de Campo Grande. A ponte de madeira no local está interditada após ser constatados danos estruturais nas madeiras.  A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) […]

Renata Volpe Publicado em 13/09/2019, às 11h50

Ponte de madeira foi interditada por danos estruturais. (Agesul, Divulgação)
Ponte de madeira foi interditada por danos estruturais. (Agesul, Divulgação) - Ponte de madeira foi interditada por danos estruturais. (Agesul, Divulgação)

Foi liberado tráfego de veículos pesados em um desvio implantado sobre vazante no km 20 da rodovia MS-325, no Pantanal do Nabileque, ao Sul de Corumbá, distante 419 quilômetros de Campo Grande. A ponte de madeira no local está interditada após ser constatados danos estruturais nas madeiras. 

A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) tinha interditado parcialmente o acesso para veículos acima de duas toneladas sobre a ponte. O chefe da 8ª Residência da Agesul, em Corumbá, Luiz Mário Anache, comunicou que o tráfego foi restabelecido no trecho, localizado entre a BR-262, Morro do Azeite e a ferrovia Malha Oeste, na região conhecida como Carandazal. 

A MS-325 é uma rodovia de 65 quilômetros que interliga os pantanais da Nhecolândia e Nabileque e ao entroncamento com a MS-243 (Guaicurus-Fazenda Jatobá).

Conforme laudo da Agesul, a ponte de madeira apresentou avarias nas vigas e no caixão de aterro da cabeceira. A Agência acredita que os danos foram causados em consequência da travessia de caminhões com carga acima da capacidade de sua estrutura. 

Foi montada uma força-tarefa para implantar o desvio e iniciará nesta sexta-feira (13) a reconstrução da base estrutural da travessia. O serviço será concluído em cinco dias.

Jornal Midiamax