Cotidiano

Vacinação contra gripe para todos começa com filas gigantescas em Campo Grande

Nem a neblina e a friagem que toma conta da manhã desta segunda-feira (3) espantou a população que deseja tomar uma dose da vacina contra a gripe. A partir de hoje, as vacinas estão liberadas para que todos os públicos possam ser vacinados, sem que exista exclusividade para os grupos prioritários. O atendimento começou por […]

Vinícius Costa Publicado em 03/06/2019, às 09h16 - Atualizado às 16h03

(Foto: Daiany Albuquerque)
(Foto: Daiany Albuquerque) - (Foto: Daiany Albuquerque)

Nem a neblina e a friagem que toma conta da manhã desta segunda-feira (3) espantou a população que deseja tomar uma dose da vacina contra a gripe. A partir de hoje, as vacinas estão liberadas para que todos os públicos possam ser vacinados, sem que exista exclusividade para os grupos prioritários.

O atendimento começou por volta das 7h da manhã no UBS Tiradentes, mas conforme alguns relatos das pessoas que esperavam na fila, uma pessoa já estava esperando desde às 2h30. A funcionária pública Arlete Albuquerque de Oliveira, 50 anos, levou as duas filhas para se vacinarem, chegou às 5h30 e já havia mais de 20 pessoas na sua frente.

“Eles deveriam abrir mais cedo, abrir desde o início para todo mundo, porque todo ano acontece a mesma coisa e toda vez no primeiro dia é lotado. Eu avisei meu chefe que chegaria mais tarde”, disse a funcionária que não iria sair da fila ao lamentar pela espera.

Vacinação contra gripe para todos começa com filas gigantescas em Campo Grande
Nem a neblina e a garoa atrapalharam o público. (Foto: Daiany Albuquerque)

A fila no posto de saúde dobra a esquina e há quem resista a neblina e a fina garoa que cai sobre a cidade com guarda-chuva, agasalhos. A campanha de vacinação está acontecendo nas 68 unidades básicas de saúde e da saúde da família (UBS e UBSF) estarão atendendo em horário normal.

A dona Augusta Rocha de Azevedo, de 59 anos, chegou às 6h e estava do meio para o final da fila. Essa é a primeira vez que ela tomará a vacina e no último sábado, levou seu esposo para vacinar e tentou tomar a dose também, mas como ela não atingiu a idade prioritária e faltando apenas um ano, ficará na fila até ser atendida.

E tem quem leve outras pessoas para a vacinação, como Osvaldina Mendes Azevedo, 75 anos que estava acompanhada dos seus quatros netos. A idosa chegou ao posto de saúde às 6h30 da manhã e só sairá dali com a vacina tomada. “Só vamos embora se chover granizo”, brincou a neta.

Para receber a vacina, a pessoa precisa apresentar o CNS (Cartão Nacional de Saúde) e o número de prontuário da rede de saúde de Campo Grande, documento pessoal com foto e a caderneta de vacinação.

Jornal Midiamax