Cotidiano

Usuários de ônibus não percebem vantagens na troca de passe unitário pelo cartão ao portador

O Consórcio Guaicurus, responsável pelo transporte público de ônibus em Campo Grande, implantou uma mudança nos passes nesta semana. A novidade já começou a valer na segunda-feira (3) e corresponde à substituição do passe unitário pelo Cartão ao Portador. A alteração é sutil e nem os usuários sabem dizer ao certo se há vantagem ou […]

Mylena Rocha Publicado em 05/09/2018, às 12h23 - Atualizado em 06/09/2018, às 09h36

Trabalhador foi cobrar passe de ônibus bloqueado pelo ex-patrão. (Foto: Marcos Ermínio)
Trabalhador foi cobrar passe de ônibus bloqueado pelo ex-patrão. (Foto: Marcos Ermínio) - Trabalhador foi cobrar passe de ônibus bloqueado pelo ex-patrão. (Foto: Marcos Ermínio)

O Consórcio Guaicurus, responsável pelo transporte público de ônibus em Campo Grande, implantou uma mudança nos passes nesta semana. A novidade já começou a valer na segunda-feira (3) e corresponde à substituição do passe unitário pelo Cartão ao Portador. A alteração é sutil e nem os usuários sabem dizer ao certo se há vantagem ou não.

Desde segunda-feira (3), os terminais de ônibus e pontos de PegFácil deixaram de vender o cartão unitário e passam a oferecer o cartão ao portador. Fátima Lima Pacheco, de 49 anos, trabalha com serviços gerais e é uma das usuárias que já usam o cartão novo, mas não sabe ao certo a diferença. Ela conta que adquiriu o cartão nesta semana e acha vantajoso poder recarregar depois de usar. “Na verdade não sei qual a diferença, só sei que posso ficar com ele para recarregar depois. É bom porque no meu bairro não tem muitos locais de venda”, comenta.

Usuários de ônibus não percebem vantagens na troca de passe unitário pelo cartão ao portador
A professora Gerusa ficou confusa com a mudança, já que a ela possuía um cartão com o mesmo nome. (Foto: Marcos Ermínio)

A professora Gerusa Alves Silva, de 39 anos, ficou confusa com a mudança. Ela já possuía um cartão ‘ao portador’ há mais de um ano e na manhã desta quarta-feira (5), trocou pelo cartão recarregável, também conhecido como Cartão do Cidadão. “Eu tinha esse cartão do portador desde que cheguei em Campo Grande, aí hoje eu fui comprar mais passes e me informaram que deveria trocar. Entre o cartão novo e o do cidadão, eu preferi o do cidadão, pois eu cadastro com meu CPF, se perder, posso recuperar e ainda permite integração”, conta.

A dona de casa Marisa Pereira também não percebeu diferenças ao adquirir o novo cartão. Para ela, a única mudança é de que o cartão não é recolhido após o uso. “Sobre esses pontos acumulados eu nem sabia. Eu não uso ônibus com tanta frequência, pra mim não vai fazer diferença”.

Diferente do passe unitário, o cartão é recarregável e dá bônus em passagens para quem o utilizar com frequência. No cartão, o usuário pode inserir no mínimo um crédito e pode ganhar pontos: cada passagem adquirida corresponde a 50 pontos. Quando somar 1.000 pontos, terá direito a uma passagem grátis. A dona de casa Beatriz Cristina Benaci, de 19 anos, não sabia da novidade, mas viu vantagem na promoção. “É pouco, mas como tenho marido e filhos sempre usando os passes, ganhar um de vez em quando ajuda sim”, diz.

Usuários de ônibus não percebem vantagens na troca de passe unitário pelo cartão ao portador
O Cartão ao Portador não permite reintegração. (Foto: Marcos Ermínio)

O que muda?

Usuários de ônibus não percebem vantagens na troca de passe unitário pelo cartão ao portador
Usuários podem requerer o cartão nos PegFácil, terminais e pontos de venda autorizados. (Foto: Marcos Ermínio)

Ao contrário do antigo cartão unitário, o cartão ao portador não será recolhido quando o passageiro passar pelas catracas dos ônibus. Além disso, o novo cartão não dá direito à integração. De acordo com João Rezende Filho, diretor do Consórcio Guaicurus, os usuários do transporte coletivo poderão requerer o novo cartão em qualquer terminal e nos demais pontos de venda credenciados.

Para recarregá-lo, o usuário poderá efetuar o pagamento por meio de cartão de crédito, utilizando o aplicativo PegFácil. “Dessa forma, o interessado não precisará pagar à vista pelos créditos, já que a cobrança virá na fatura do cartão de crédito”, destacou João Rezende.

Vale lembrar que o Cartão Cidadão, recarregável e vinculado a um CPF (Cartão de Pessoa Física), continua existindo, a diferença é que ele permite a integração no período de até uma hora e oferece descontos em dias especiais, como feriados.

Jornal Midiamax