Cotidiano

Três Lagoas prolonga campanha de vacinação até dia 15 de junho

O público-alvo da campanha são as pessoas pertencente ao grupo de risco

Ana Clara Santos Publicado em 04/06/2018, às 16h56 - Atualizado em 05/06/2018, às 19h28

None

Seguindo as orientações do Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Estado da Saúde de Mato Grosso do Sul, a Secretaria Municipal de Três Lagoas, estendeu o prazo da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe Influenza até o dia 15 de junho. A campanha foi lançada no dia 23 de abril e tinha previsão para terminar no dia 1º de junho.

Conforme dados da Secretaria Municipal de Saúde, em Três Lagoas, até o dia 25 de maio, apenas 55,71% do grupo de risco foram imunizadas na cidade, por isso, dia 15 deste mês, as vacinas continuarão disponíveis à população em todas as unidades de Estratégia de Saúde da Família (ESF), em todas as unidades de Estratégia de Agentes Comunitários de Saúde (EACS) e na sala de vacinas do Setor de Imunização, no Centro de Especialidades Médicas (CEM).

O público-alvo da campanha são as pessoas pertencente ao grupo de risco, que inclui idosos acima de 60 anos, crianças de seis meses a cinco anos, trabalhadores da saúde, professores e professoras, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade, servidores do sistema prisional e doentes crônicos mediante apresentação da receita médica para a vacina.

Segundo dados do Ministério da Saúde, até o momento, o público-alvo com maior cobertura da vacina são as puérperas (78%), seguido por pessoas idosas (75%), professores e professoras (73%), trabalhadores da Saúde (71,6%), gestantes (55%) e, infelizmente, o índice de vacinação de crianças ainda está abaixo da metade (49,7%).

Alerta

Conforme o Ministério Público, este ano foram registrados 2.088 casos de Gripe Influenza-A em todo o País e 335 pessoas, incluindo um paciente de Três Lagoas, morreram em decorrência da doença.

Das pessoas que faleceram, 70% possuíram ao menos algum fator de risco, como idosos acima de 60 anos, cardiopatas, pneumopatas e pessoas com diabetes mellitus.

Jornal Midiamax