Cotidiano

Taxista que morreu em serviço é homenageado por colegas na Capital

Homem sofreu parada cardíaca na última sexta-feira

Joaquim Padilha Publicado em 18/03/2018, às 11h50

None

Homem sofreu parada cardíaca na última sexta-feira

Um comboio de taxistas acompanhou, na manhã deste domingo (18), o sepultamento do taxista Carlos Alberto Fernandes, 57 anos, vítima de uma parada cardíaca em serviço na última sexta-feira (16), em Campo Grande.

O comboio passou pela Afonso Pena, saindo da Pax Nippon, com direção ao aeroporto internacional de Campo Grande, onde ele trabalhava, até o Jardim da Paz, na saída para Sidrolândia, onde o corpo do taxista será sepultado.

Segundo informações policiais, Carlos foi encontrado em seu veículo por outro taxista após sofrer uma parada cardíaca, enquanto trabalhava num ponto na Av. Presidente Ernesto Geisel.Taxista que morreu em serviço é homenageado por colegas na Capital

O taxista foi então socorrido e encaminhado à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Coronel Antonino. Na ambulância, o corpo já estava sem pulso. Era o segundo infarto sofrido pelo motorista.

Segundo a funerária, o comboio foi uma forma dos colegas da Capital de homenagearem o companheiro, que já trabalha há muitos anos na área em Campo Grande.

Jornal Midiamax