Saúde retira 25 ton de lixo de córregos e terrenos baldios com ação contra Aedes

Por Dayene Paz Para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, a Secretaria Municipal de Saúde já retirou de córregos e terrenos baldios de Campo Grande, 25 toneladas de lixo, somente este ano com o programa “Cidade limpa”. “Recolhemos televisão, geladeira, fogão, colchão, principalmente em córregos e terrenos baldios, com o apoio do levantamento de […]
| 30/11/2018
- 15:02
Saúde retira 25 ton de lixo de córregos e terrenos baldios com ação contra Aedes

Por Dayene Paz

Para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, a Secretaria Municipal de Saúde já retirou de córregos e terrenos baldios de Campo Grande, 25 toneladas de lixo, somente este ano com o programa “Cidade limpa”.

“Recolhemos televisão, geladeira, fogão, colchão, principalmente em córregos e terrenos baldios, com o apoio do levantamento de índice rápido de infestação do Aedes”, revela o secretário municipal de saúde, Marcelo Vilela, durante solenidade de lançamento do de combate ao Aedes, nesta sexta-feira (30).

De acordo com o secretário, há possibilidade de epidemia sempre. “Estamos em época de chuva, sempre temos o risco, mas se estivermos preparados, se a população estiver consciente, conseguimos até diminuir os números”, diz Marcelo.

As ações continuam sendo a prevenção. “A população não pode jogar lixos orgânicos, nem recipientes acumuladores de água na rua. A luta não para”, complementa o secretário.

Os 2.300 agentes de saúde e de combate a endemias intensificarão as visitas as residências, principalmente nas regiões com índice maior de focos do mosquito. “Tem o fumacê, tem o trabalho dos agentes e também o levantamento do índice de infestação”, aponta Marcelo.

O prefeito Marquinhos Trad disse que as ações também acontecerão dentro das escolas. “Essas ações visam a prevenção, envolver a sociedade, se dentro de casa a população ajudar, não teremos trabalho com a . Também formar desde dentro da escola essa conscientização, para que os alunos levem para dentro de casa”, afirma o prefeito.

Sala de situação

Entre as principais ações do Governo do Estado está a implantação da Sala Estadual de Situação em dezembro de 2015, criada para registrar os dados levantados a cada visita realizada pelo agente de endemias, direcionando assim as ações de redução dos criadouros do mosquito.

Em conjunto com o trabalho da Sala de Situação, os cursos de capacitação para os profissionais que atuam no enfrentamento ao mosquito, foram intensificados em todos os 79 municípios, proporcionando a atualização da estrutura e operação em campo dos agentes.

Veja também

Indígenas relatam tensão para seguir tradição de sepultamento

Últimas notícias