Cotidiano

Rodovias federais têm queda de 70% no número de mortes no trimestre

A PRF divulgou o balanço do número de acidentes e mortes nas rodovias federais nesta segunda-feira (7). O levantamento considera o número de ocorrências de janeiro a abril, em comparação com os índices do mesmo período do ano passado. O dado que chama a atenção é a queda no número de óbitos em 70%.

Mylena Rocha Publicado em 07/05/2018, às 10h13 - Atualizado às 15h28

A PRF acredita que a intensificação da fiscalização influencia na queda do índice de acidentes. (Foto: Divulgação/PRF)
A PRF acredita que a intensificação da fiscalização influencia na queda do índice de acidentes. (Foto: Divulgação/PRF) - A PRF acredita que a intensificação da fiscalização influencia na queda do índice de acidentes. (Foto: Divulgação/PRF)

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) de Mato Grosso do Sul divulgou o balanço do número de acidentes e mortes nas rodovias federais nesta segunda-feira (7). O levantamento considera o número de ocorrências de janeiro a abril, em comparação com os índices do mesmo período do ano passado. O dado que chama a atenção é a queda no número de óbitos em 70%.

De acordo com os dados, nos quatro primeiros meses do ano, 24 pessoas morreram em acidentes nas rodovias federais. Já no ano passado, o número era maior: 82 mortes. Segundo a PRF, a queda significativa no número de óbitos se deve à intensificação da fiscalização. “Temos trabalhado bastante com os radares portáteis, além do enrijecimento das multas, isso ajuda muito na redução”, afirma a assessoria.

O número de acidentes também apresentou queda, com diminuição em 19,4%. De janeiro a abril deste ano, 543 acidentes foram registrados. No mesmo período de 2017, o número era de 674.

Até abril, o número de pessoas feridas em acidentes nas rodovias foi de 633. O dado também revela uma queda em comparação ao ano anterior, em que 864 pessoas se feriram no trânsito. Segundo a PRF, as principais causas de acidentes são o abuso da velocidade e o desrespeito à sinalização, mas parte da diminuição se deve também à conscientização dos motoristas.

Jornal Midiamax