Cotidiano

Risco de surto de catapora deixa pediatria do Hospital Regional em alerta

Um grupo de crianças foi exposto ao vírus da catapora e está em observação no Hospital Regional desde o último domingo (8) em Campo Grande. Os pacientes estavam internados no CTI (Centro de Terapia Intensivo) da ala pediátrica e o hospital está em alerta para evitar surto do vírus da catapora. Conforme divulgado pela assessoria […]

Mariane Chianezi Publicado em 12/07/2018, às 17h11 - Atualizado em 13/07/2018, às 10h17

Foto: Ilustração
Foto: Ilustração - Foto: Ilustração

Um grupo de crianças foi exposto ao vírus da catapora e está em observação no Hospital Regional desde o último domingo (8) em Campo Grande. Os pacientes estavam internados no CTI (Centro de Terapia Intensivo) da ala pediátrica e o hospital está em alerta para evitar surto do vírus da catapora.

Conforme divulgado pela assessoria de comunicação do Hospital Regional ao Jornal Midiamax, uma criança de 1 ano e 2 meses estava internada com outro diagnóstico, mas apresentou sintomas de varicela durante a internação.

As crianças que estavam no mesmo setor, em contato com o bebê, foram encaminhadas para avaliação médica e estão em observação. “A equipe técnica do HRMS tomou todas as medidas preventivas, tais como: manter os [pacientes] expostos sob vigilância, medidas de precaução setorial, indicação de vacinação, levantamento do histórico vacinal, número de susceptíveis, dentre outros”, diz trecho de nota.

Não foi divulgado quantas crianças foram colocadas em observação e nem se o CTI pediátrico está operando normalmente.

O vírus

Segundo dados da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira, a varicela, ou catapora, é altamente contagiosa para que ainda não teve a doença ou não foi vacinado contra ela.

O sintoma mais característico é uma irradiação cutânea com bolhas na pele. É possível prevenir a varicela por meio de vacina e o tratamento geralmente envolve aliviar os sintomas, embora grupos de alto risco possam receber medicamentos antivirais.

Jornal Midiamax