Cotidiano

Projeto de tombamento de prédio histórico em Aquidauana é aprovado pela ALMS

Projeto foi aprovado por unanimidade

Raiane Carneiro Publicado em 19/03/2018, às 19h25

None

Projeto foi aprovado por unanimidade

O processo inicial de tombamento do prédio da antiga Escola Modelo Antônio Corrêa, construído em 1930, foi aprovado por unanimidade pela ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) na última semana. Atualmente, a estrutura abriga o espaço Casa da Juventude da prefeitura municipal de Aquidauana.

O autor do Projeto de Decreto Legislativo que dispõe o processo inicial de tombamento, deputado estadual Amarildo Cruz (PT), ressaltou que o Colégio Modelo é uma das mais importantes construções arquitetônicas da cidade.

“O Colégio Modelo é um espaço histórico que precisa ser conservado, restaurado, mantido e preservado para que seja contada a história, não apenas da instituição, mas da cidade da região do Pantanal”, disse o parlamentar.

O projeto foi aprovado pela ALMS na última quinta-feira (15). Amarildo Cruz é autor o projeto de lei que altera a Lei nº 3.522/08, que dispõe sobre a proteção do patrimônio Histórico, Artístico e Cultural do Estado. Conforme a proposta, o processo de tombamento do patrimônio histórico-cultural poderá ser iniciado por meio de Decreto Legislativo Estadual, sem tirar a autonomia da FCMS (Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul), dando início ao processo de proteção histórica.

Substituição de pontes danificadas em Miranda

Outro assunto levantado pelo deputado foi o pedido de substituição das pontes de madeira Pirizal e Baiazinha do Graví por pontes de concreto. O pedido atende uma solicitação da prefeita de Miranda, Marlene de Matos, após os danos causados pelas fortes chuvas na região.

A solicitação foi feita na última quinta-feira (15), para o governador, Reinaldo Azambuja. As pontes estão localizadas em estradas vicinais que dão acesso à rodovia MS-040, a aldeias e assentamentos, e, em decorrência das chuvas na região, foram interditadas há algumas semanas.

“Estive em Miranda há poucos dias e, em conversa com a prefeita, soubemos que muitas pontes foram danificadas, dentre elas, a Pirizal e Baiazinha do Graví, que são as de principal acesso à zona rural da cidade”, falou o deputado.
Amarildo Cruz destacou ainda que a substituição das pontes irá contribuir com o escoamento da safra agropecuária da região. “Os moradores de Miranda, especialmente os produtores rurais, também fazem esse apelo, para que as pontes sejam reativadas”.

O pedido feito ao governador foi encaminhado também ao secretário d a Seinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura), Ednei Marcelo Miglioli.

Jornal Midiamax