Prefeitura fará levantamento sobre alunos que deixam de ir às aulas durante a greve

A greve dos caminhoneiros entrou em seu oitavo dia consecutivo e causou efeitos de desabastecimento nos últimos dias. Em Campo Grande, as aulas não foram suspensas, mas a Prefeitura fará um levantamento para saber o número de alunos que não conseguiram chegar às escolas pela falta de transporte.
| 28/05/2018
- 15:14
Prefeitura fará levantamento sobre alunos que deixam de ir às aulas durante a greve

A entrou em seu oitavo dia consecutivo e causou efeitos de desabastecimento de combustível e alimentos nos últimos dias. Em Campo Grande, as aulas não foram suspensas, mas a Prefeitura fará um levantamento para saber o número de alunos que não conseguiram chegar às escolas pela falta de transporte.

As aulas nas escolas da zona rural também foram mantidas e apenas a Escola Municipal Oito de Dezembro teve suspensão das atividades. Segundo a Prefeitura, a (Secretaria Municipal de Educação) realiza um levantamento nas demais escolas rurais. “Nas escolas da área rural e nas duas extensões da Escola Oito de Dezembro, fazemos um estudo para saber como está a questão dos veículos terceirizados que fazem o transporte de alunos para essas unidades do campo”, afirma.

Quanto à merenda escolar, a Prefeitura afirma que os estoques estão completos e há combustível para a distribuição dos produtos. Além disso, os veículos da Semed só serão utilizados para visitas em caso de emergência.

Plano de contenção

Enquanto na área da educação, os veículos só serão usados em caso de emergência, na saúde a situação não é diferente. A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) definiu um plano de contenção de combustível na última sexta-feira (25).

O plano consiste na limitação do uso de veículos em serviços administrativos em detrimento daqueles onde há uma necessidade maior. O objetivo é evitar prejuízos nos serviços de assistência à população. “A Sesau definiu o plano para evitar que a escassez de combustível afete os serviços essenciais e de urgência e emergência, como o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), que tem prioridade”, afirma a Prefeitura.

Veja também

Últimas notícias