Por sistema fora do ar, mulher com gravidez de risco não consegue consulta com especialista

Segundo ela, a consulta ainda não foi agendada porque o sistema está fora do ar desde a última semana. A gestante também relata  que não recebeu nenhum tipo de encaminhamento manual para receber o atendimento médico, enquanto o sistema não é normalizado.
| 18/05/2018
- 20:39
Por sistema fora do ar, mulher com gravidez de risco não consegue consulta com especialista

Grávida de 28 semanas e com gestação considerada de risco, uma usuária da UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) do Jardim Botafogo denuncia dificuldade de conseguir marcar acompanhamento obstétrico de urgência.

Segundo ela, a consulta ainda não foi agendada porque o sistema está fora do ar desde a última semana. A gestante também relata  que não recebeu nenhum tipo de encaminhamento manual para receber o atendimento médico, enquanto o sistema não é normalizado.

“Já fui no CEM (Centro de Especialidades Médicas), no HU (Hospital Universitário), mas a consulta com o obstetra não pode ser marcada porque tem que partir do posto de saúde. Só que desde segunda-feira (14) eles afirmam que estão sem sistema. Também não recebi nenhum encaminhamento. Minha gestação é de alto risco”, afirma.

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) confirmou que o Sisreg (Sistema Nacional de Regulação) enfrenta instabilidade desde a última semana, mas que “a gerência da unidade está orientado todas as pacientes que necessitem deste atendimento a procurarem diretamente o hospital com encaminhamento do médico da unidade para que não fiquem desassistidas”.

Confira a nota na íntegra:

“A UBSF Jardim Botafogo possui atendimento exclusivo para gestantes todas as segundas-feiras com 3 médicos fazendo o acompanhamento. As consultas de pré-natal e os agendamentos estão sendo feitas normalmente sem nenhum problema. 

Ocorre que, em casos mais complexos e de risco, as pacientes precisam ser reguladas (encaminhadas) para atendimento com especialista no hospital, tendo a unidade como referências o Hospital Universitário e a Maternidade Cândido Mariano. Este encaminhamento é feito via Sistema Nacional de Regulação (SISREG) que desde a última semana está em processo de atualização, ocasionando uma instabilidade momentânea, o que inviabiliza que a solicitação seja inserida no sistema.

A previsão é de que o sistema seja restabelecido nos próximos dias. Neste período,  a gerência da unidade está orientado todas as pacientes que necessitem deste atendimento a procurarem diretamente o hospital com encaminhamento do médico da unidade para que não fiquem desassistidas”.

WhatsApp: fale com os jornalistas do Midiamax

A denúncia foi enviada através do WhatsApp do Jornal Midiamax, no número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total sigilo garantido pela lei.

Veja também

A prefeitura retoma recapeamento na área central nesta sexta-feira (19), em Campo Grande. As equipes...

Últimas notícias