Cotidiano

Para reforçar vacinação contra gripe, 4 unidades de saúde irão atender sem intervalo

Unidades devem atender em finais de semana e feriados

Raiane Carneiro Publicado em 23/04/2018, às 18h38 - Atualizado às 18h53

None

Durante a campanha de vacinação contra a gripe, prevista para iniciar nesta terça-feira (24), quatro unidades de saúde irão permanecer abertas durante o horário de almoço para fazer o atendimento da população. Conforme a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), o esquema de atendimento destes postos deve seguir sem intervalos até o fim da campanha. A secretaria lançou ainda um site para orientar a população.

A Sesau anunciou que durante a campanha, os CRSs (Centros Regionais de Saúde) Nova Bahia, Aero Rancho e Tiradentes e a UBS (Unidade Básica de Saúde) Coophavilla II irão atender sem intervalo das 7h15 às 16h45, de segunda a sexta-feira até 1º de junho.

Durante os fins de semana e feriados, segundo a secretaria, as mesmas unidades irão atender normalmente. Apenas as imunizações da UBS Coophavilla II serão transferidas para o CRS do mesmo bairro, durante o mesmo horário e sem intervalo.

“Nosso objetivo é oferecer uma oportunidade a mais para a população do grupo de risco se vacinar no período da Campanha. Estas unidades foram escolhidas por estarem em regiões de destaque de Campo Grande, onde há muitos moradores”, explica a coordenadora da Vigilância Epidemiológica da SESAU, Mariah Barros.

Conforme as recomendações do Ministério da Saúde, devem se vacinar as pessoas com 60 anos ou mais, crianças na faixa etária de 6 meses a menores de cinco anos, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), trabalhadores de saúde, povos indígenas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e professores (público ou privado) do ensino básico, médio e superior.

Para receber a dose, todos as pessoas do grupo de risco devem apresentar o CNS (Cartão Nacional de Saúde) ou o número de prontuário da rede de saúde da Capital (Hygia), além do documento pessoal de identificação e a caderneta de vacinação, caso tenha.

A Sesau reforça ainda que as pessoas que sofrerem de doenças crônicas devem apresentar todos os documentos exigidos e o laudo médico ou atestado da doença, podendo ser aceita a cópia do receituário médico recente. Já para as gestantes e puérperas, é necessário apresentar o cartão da gestante, laudo médico ou exames de identificação. Os profissionais da saúde devem levar a carteira de conselho ou holerite e os indígenas devem ter o cadastro na Sesai.

Site

Conforme a secretaria, o site é específico sobre a campanha de vacinação contra a gripe. A página esclarece dúvidas sobre quem deve se vacinar, os pontos de vacinais e os documentos que precisam ser levados. A página pode ser acessada clicando aqui.

Jornal Midiamax