Cotidiano

Morte do professor Mandetta choca funcionários de escola

A morte do professor Humberto Antônio Mandetta, de 76 anos, chocou os funcionários e alunos da escola em que ele lecionava em choque. De acordo com Laudeur Muniz, um dos funcionários, Mandetta sempre foi prestativo e gentil. “Ele era uma pessoa extremamente respeitosa, um homem muito simpático e carinhoso. Estamos chocados com a notícia”, relata. […]

Cleber Rabelo Publicado em 01/11/2018, às 14h34 - Atualizado às 14h42

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução - Foto: Reprodução

A morte do professor Humberto Antônio Mandetta, de 76 anos, chocou os funcionários e alunos da escola em que ele lecionava em choque.

De acordo com Laudeur Muniz, um dos funcionários, Mandetta sempre foi prestativo e gentil. “Ele era uma pessoa extremamente respeitosa, um homem muito simpático e carinhoso. Estamos chocados com a notícia”, relata.

Ainda conforme Muniz, o professor era muito respeitado entre os alunos. “Estamos providenciando uma nota para informar sobre o ocorrido.

A maioria dos alunos ainda não sabe do caso. Não temos informações sobre o velório, a família também ficou bastante abalada com a notícia. ”

O professor Humberto Antônio Mandetta foi encontrado morto na manhã desta quarta-feira (1º) em um apartamento no bairro Universitário.

Conforme o boletim de ocorrência, a empregada de Mandetta foi quem encontrou o corpo, que estava em avançado estado de decomposição.

A ex-mulher do professor contou na delegacia que estava separada de Mandetta há seis anos. Ainda segundo o boletim de ocorrência, o professor sofria de obesidade, pressão alta e glaucoma.

Jornal Midiamax