Cotidiano

Mesmo sem unidade para exportação, reabertura de mercado russo para carne beneficiará MS

A Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul) está otimista com a reabertura do mercado russo para carne suína e bovina brasileira. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) oficializou os termos nesta quinta-feira (1º). Conforme o presidente do sistema Famasul, Mauricio Saito, o estado não conta no momento com […]

Cleber Rabelo Publicado em 01/11/2018, às 18h28 - Atualizado em 02/11/2018, às 08h24

Foto: Divulgação/Famasul
Foto: Divulgação/Famasul - Foto: Divulgação/Famasul

A Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul) está otimista com a reabertura do mercado russo para carne suína e bovina brasileira. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) oficializou os termos nesta quinta-feira (1º).

Conforme o presidente do sistema Famasul, Mauricio Saito, o estado não conta no momento com unidades reabilitadas para exportação. “Mesmo sem uma unidade local, a notícia movimenta o setor pecuário do estado. Em 2017 o estado exportou 13,6 mil toneladas de carne bovina para a Rússia, faturando US$ 44 milhões, que corresponde a 9,9% no resultado total do período”, afirma.

Ainda de acordo com Saito, o mercado se reposicionou em relação ao embargo comercial das exportações. “O mercado redirecionou os produtos para outros players importadores, minimizando a dependência da Rússia. Ainda assim a reabertura deste mercado representa uma janela de oportunidades e reforça a qualidade da nossa carne”, ressalta o presidente do sistema Famasul.

Jornal Midiamax