Cotidiano

Irregular, ônibus com universitários de MS é apreendido por polícia em SP

Veículo estava com documentação atrasada e rodava diariamente entre os dois Estados. Secretária afirma que situação foi exceção, mas universitários negam.

Mariane Chianezi Publicado em 24/04/2018, às 17h11 - Atualizado às 17h16

None

Um ônibus do transporte público da Prefeitura de Aparecida do Taboado, 457 km de Campo Grande, foi flagrado na noite desta segunda-feira (23) por policiais militares de Santa Fé do Sul (SP) com documentação atrasada e situação de transporte irregular. Flagrante aconteceu após denúncia de moradora.

Os alunos, que precisam atravessar a divisa do Estado todos os dias para estudarem, reclamam das condições precárias do transporte e perigo em que são submetidos diariamente. Prefeitura Municipal já está ciente e afirmou, por meio da Secretaria de Educação, que já está tomando providências.

Ao Jornal Midiamax, o estudante do curso de Direito e passageiro do ônibus, Gustavo Achilles, pedidos para que prefeitura providenciasse outro veículo já teria sido solicitada inúmeras vezes. No entanto, demandas dos acadêmicos nunca foram atendidas e ônibus ‘velho’ continuou a realizar rota todos os dias.

Para ele, seria impossível que um ônibus, naquelas condições, pudesse ‘enfrentar’ uma rodovia e com inúmeros passageiros. “A prefeitura está com diversos ônibus sem regulamentação, ônibus que passam pelo Detran [municipal] de forma irregular e a placa daquele ônibus está com mais de 20 anos. Então colocam para rodar ônibus quebrados, com placas fora dos padrões e documentação atrasada”, disse o estudante, que também é empresário na cidade.

Além do fato de pedir ajuda ás autoridades públicas, Gustavo comenta que também solicitou vistoria da Polícia Militar da cidade e PRF (Polícia Rodoviária Federal) para com o veículo e também não obteve sucesso.

O fato é que denúncias e reclamações continuaram a ocorrer e, na noite desta segunda-feira, na volta para Aparecida do Taboado, o motorista do ônibus que transportava os alunos foi surpreendido por uma viatura da PM paulista.

“Uma moradora de Santa Fé acionou a polícia depois de ver uma publicação no Facebook e a polícia de lá parou e apreendeu o ônibus”, revelou Gustavo, que estava ocupando o veículo no momento e fotografou ocorrido.

Após o flagrante, por volta das 23h, os policiais teriam impedido que os moradores seguissem viagem no veículo e todos que estavam como passageiros tiveram de ‘pegar carona’ com outro ônibus que retornava à cidade sul-mato-grossense.

As fotos foram compartilhadas por Gustavo nas redes sociais e muitas pessoas manifestaram insatisfação com auxílio público municipal, afirmando até que estudantes correm risco de sofrem acidente pois veículo não possui cinto de segurança e rodovias são esburacadas.

Outro lado

A reportagem do Midiamax entrou em contato com a Secretária de Educação de Aparecida do Taboado, Margarida Matos, que confirmou a situação irregular da documentação do veículo, afirmando também que prefeitura não tem nenhuma obrigação de fornecer transporte à universitários e mesmo assim, ônibus são fornecidos para ajudá-los.

A secretária contou que o carro em questão foi usado apenas nessa ocasião, sendo que o ônibus oficial do transporte estaria em manutenção e o ‘velho’ estaria o substituindo.

“O ônibus [oficial] ficou de ficar pronto na segunda-feira e não ficou. E para não os deixar a pé para não ficarem sem fazer prova, pegamos esse pois não tinha nenhum problema mecânico e não colocaria ninguém em risco de vida e só corria o risco de multa”, declarou Margarida, explicando que o veículo apreendido pela polícia aguardava para passar por vistoria.

Ainda segundo ela, a Prefeitura Municipal tem uma frota de mais 30 ônibus que rodam para transportar 670 alunos, sendo 480 apenas de universitários. “Não era a nossa intenção colocar esse ônibus para rodar, só foi ele porque foi uma questão de emergência” declarou a secretária.

Apesar de afirmar que o carro flagrado em situação irregular teria sido usado apenas naquela oportunidade, universitários desmentem informação, pois de acordo com Gustavo, o mesmo veículo era usado todos os dias para levar alunos na universidade em Santa Fé do Sul.

Questionada sobre a segurança dos alunos, Margarida declarou que as cidades são muito próximas, não passando de 20 km e os ônibus fabricados abaixo de 1999 não precisam ter cinto de segurança, mesmo que veículo percorra trajeto interestadual. Reportagem conferiu quilometragem e na verdade, distância entre os dois municípios é de 30 km.

Por fim, a secretária disse que ônibus não foi apreendido, mas apenas multado. Entretanto, não soube informar o paradeiro do veículo. O Midiamax tentou conversar com o batalhão da Polícia Militar da cidade paulista, que teria feito o flagrante, mas ligações não foram atendidas.

Detran MS

A assessoria de imprensa do Detran/MS foi contatada, mas informou que questionamentos enviados pela reportagem não poderiam ser respondidos nesta terça-feira pois expediente do órgão somente funciona até às 13h.

Jornal Midiamax