Cotidiano

Ipês e jacarandás são escolhidas para reforma da 14 de Julho e darão toque colorido ao centro da Capital

Com a reforma do Reviva Campo Grande, a rua 14 de Julho terá uma nova aparência para os campo-grandenses. Nesta segunda-feira (23), a equipe responsável pelo paisagismo se reuniu para definir detalhes sobre a execução do projeto. Árvores do cerrado, como ipês e jacarandás são as escolhidas para embelezar o cenário da popular rua da Capital.

Mylena Rocha Publicado em 23/07/2018, às 11h25 - Atualizado às 12h22

Foto: PMCG
Foto: PMCG - Foto: PMCG

Com a reforma do Reviva Campo Grande, a rua 14 de Julho terá uma nova aparência para os campo-grandenses. Nesta segunda-feira (23), a equipe responsável pelo paisagismo se reuniu para definir detalhes sobre a execução do projeto. Árvores do cerrado, como ipês e jacarandás são as escolhidas para embelezar o cenário da popular rua da Capital.

Segundo a Prefeitura, a arquiteta paisagista e autora do projeto, Maria Teresa Corrêa, e a equipe da gerência de áreas verdes da Semadur (Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Gestão Urbana) e consultores do programa, Gisseli Giraldelli e Orsival Simões Júnior são os responsáveis por deixar a via mais bonita. O projeto de arborização e paisagismo da rua 14 de Julho prioriza o conforto térmico e ambiental, além da qualidade de vida das pessoas.

“O bem-estar se dá através da redução da poluição, sonora e atmosférica; o resfriamento do local pelo sombreamento e arborização, estética agradável com a visibilidade de um ambiente colorido”, explica a Prefeitura.

Foram escolhidas árvores de médio e grande portes, arbustos e plantas, entre elas, algumas nativas do cerrado, como o jacarandá e ipê. As espécies escolhidas são resistentes. Na quadra da Praça Ary Coelho, por exemplo, a espécie Jacarandá Mimoso dará um toque colorido em tons de azul à rua nos meses de setembro a dezembro. Em maio, é a vez do Ipê Branco mudar a paisagem entre as ruas Sete de Setembro e Quinze de Novembro.

“Para que o resultado de bem-estar seja satisfatório, as árvores serão implantadas já adultas, com no mínimo cinco metros de altura”, explica a Prefeitura. O projeto de paisagismo será uma das últimas etapas da obra, após a retirada das redes aéreas de energia.

Jornal Midiamax