Greve dos caminhoneiros: gás de cozinha acaba e clientes não conseguem reabastecer

No 5º dia consecutivo da greve dos caminhoneiros com bloqueios em 65 pontos das estradas de Mato Grosso do Sul, não é só com a falta de combustível que a população sofre. Nesta sexta-feira (25), já falta gás de cozinha na segunda maior cidade do Estado, Dourados a 225 quilômetros de Campo Grande. Em uma […]
| 25/05/2018
- 16:08
(Foto: Agência Brasil)
(Foto: Agência Brasil) - (Foto: Agência Brasil)

No 5º dia consecutivo da com bloqueios em 65 pontos das estradas de Mato Grosso do Sul, não é só com a falta de combustível que a população sofre. Nesta sexta-feira (25), já falta gás de cozinha na segunda maior cidade do Estado, Dourados a 225 quilômetros de Campo Grande.

Em uma das revendedoras da cidade já não havia mais gás de cozinha desde a tarde desta quinta-feira (24). Muitos clientes que procuraram as revendas com medo do desabastecimento foram informados da falta do produto.

Ainda de acordo com o site Dourados News, um caminhão que estava carregado com botijões de gás de cozinha estava parado em um dos bloqueios, na BR-163.

Proposta governo

O Governo Federal fez uma proposta para a categoria na noite de quinta-feira (24), que incluía manter a redução de 10% no preço do diesel pelos próximos 30 dias e pedia uma trégua na greve dos trabalhadores. Além disso, o Governo também prometeu assegurar periodicidade mínima de 30 dias para reajuste do preço do diesel nas refinarias.

A proposta não foi aceita pela categoria em Mato Grosso do Sul. O presidente do Sindicam-MS (Sindicato dos Caminhoneiros em Mato Grosso do Sul) afirma que a oferta não foi feita para a categoria, mas para dois representantes de São Paulo. “A greve continua em MS, especialmente aqui porque também temos uma reivindicação a nível estadual, que é a redução do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços)”, afirma.

O presidente do sindicato afirma que todos os pontos de bloqueios nas rodovias federais e estaduais serão mantidos. A PRF (Polícia Rodoviária Federal) confirma que os bloqueios continuam e só houve desmobilização em Guia Lopes da Laguna, a 234 km de Campo Grande.

 

 

 

 

Veja também

Para muitos moradores, única saída é erguer móveis e esperar água escoar

Últimas notícias