Cotidiano

Filas diminuem no Detran, mas clientes cobram melhorias em vistorias no pátio

Com a derrubada da liminar que suspendia a execução de vistorias por ECV (Empresas Credenciadas de Vistoria), as longas filas que se formaram no pátio do Detran-MS – único autorizado a realizar o serviço – praticamente sumiram. No entanto, cliente que procuraram o departamento nesta segunda-feira (1º) ainda reclamam da falta de melhorias. Durante o […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 01/10/2018, às 13h53 - Atualizado em 02/10/2018, às 10h01

None
(Foto: Minamar Junior | Midiamax)

Com a derrubada da liminar que suspendia a execução de vistorias por ECV (Empresas Credenciadas de Vistoria), as longas filas que se formaram no pátio do Detran-MS – único autorizado a realizar o serviço – praticamente sumiram. No entanto, cliente que procuraram o departamento nesta segunda-feira (1º) ainda reclamam da falta de melhorias.

Filas diminuem no Detran, mas clientes cobram melhorias em vistorias no pátio
Aguilar aponta que mesmo menos rigorosa, vistoria do Detran-MS é mais demorada (Foto: Minamar Junior | Midiamax)

Durante o período de suspenção das ECV, o Detran-MS ampliou o horário de funcionamento, que era das 7h30 às 13h30, para até às 16h30. O número de servidores também foi ampliado, de 12 para 16, segundo a assessoria do Detran. A fila enorme praticamente sumiu, entretanto, quem compareceu ao pátio nesta segunda cobrou mais agilidade.

Em tese, por não ter adotado o sistema informatizado que foi determinado pela Portaria 27/2018, que dá mais rigor e obriga que todo o procedimento seja filmado, as vistorias no Detran-MS deveriam ser mais rápidas que nas ECV. Porém, houve relatos de clientes esperando mais de 1h30 durante a execução do serviço.

Filas diminuem no Detran, mas clientes cobram melhorias em vistorias no pátio
Marilda reclama da burocracia no departamento (Foto: Minamar Junior | Midiamax)

“Nas credenciadas o processo é bem mais rigoroso, tem que tirar fotos e filmar tudo, mas lá é bem mais rápido que aqui. Estou esperando a conclusão já tem mais de uma hora”, conta o despachante Aguilar Rodrigues, de 50 anos. “Hoje mesmo levei um caminhão. Fizeram a filmagem e o que para mim era um detalhe no banco acabou reprovando a vistoria”, completa.

Também no pátio para emplacar o carro, a cabeleireira Marilda Soares, de 54 anos, também reclamou da espera para a vistoria. “É muita burocracia no Detran, daqui a gente tem que levar o laudo em outro bloco. O sistema de pagamento aqui também não é bom, se o sistema estiver fora do ar talvez não de tempo de fazer tudo hoje”, aponta.

Diferenças

Um funcionário do departamento destacou que a vistoria atualmente desempenhada no pátio não utiliza o sistema Oxxy.NET. O procedimento padrão segue o seguinte rito: o motorista chega com o recibo do serviço, que é conferido pelos servidores. Na sequência, dão início à vistoria, que analise a parte elétrica do veículo, motor, estado dos pneus e porte dos instrumentos obrigatórios, como macaco e triângulo. Tudo é feito no papel e, após esta etapa, um laudo é entregue ao motorista, deve se deslocar a outro bloco para fazer o registro.

Filas diminuem no Detran, mas clientes cobram melhorias em vistorias no pátio
Serviço no Detran ainda usa sistema manual de vistoria (Foto: Minamar Junior | Midiamax)

Já nas credenciadas, desde 1º de setembro o procedimento tornou-se mais rigoroso e filma toda a vistoria. O veículo precisa ser conduzido ao estabelecimento pelo proprietário do veículo ou portador de procuração. Na sequência, uma ordem de serviço é aberta. O funcionário tira uma foto da frente do veículo, que exiba obrigatoriamente a placa. O sistema adotado pelas empresas automaticamente já identifica todas as informações sobre o veículo.

Filas diminuem no Detran, mas clientes cobram melhorias em vistorias no pátio
Funcionário de ECV registra imagens necessárias para o laudo da vistoria (Foto: Minamar Junior | Midiamax)

Após isso, o procedimento de vistoria é executado e vídeos são gravados registrando todo o veículo. Primeiramente, é feita vistoria na parte elétrica. Depois, com áudio, o vídeo registra a vistoria do motor para, então, seguir a parte traseira. Setas, luzes e detalhes do estado dos pneus é registrado em foto e vídeo. A parte interior, se for o caso, também é verificada.

“Enquanto o vídeo está passando para o sistema, eles fazem as fotos que são obrigatórias. O vistoriador vai assinalar o que está adequado ou inadequado e passa para o laudo, que é posteriormente digitado por outro funcionário. Para ter mais segurança, o vistoriador também utiliza biometria para registrar o laudo, além de fazer uma imagem do crachá e do rosto para confirmar que foi ele quem fez o procedimento”, explica Toni Bitencourt, proprietário de uma ECV na Avenida Salgado Filho.

Filas diminuem no Detran, mas clientes cobram melhorias em vistorias no pátio
(Foto: Minamar Junior | Midiamax)

“Os vídeos vão para uma mesa de análise, que vai validar a vistoria. E mesmo que o vistoriador não tenha anotado algo, a mesa faz essa contra-prova. Depois dessa vistoria, caso o veículo seja reprovado, a pessoa tem 30 dias para voltar e fazer uma nova, sem custo. Ela também não vai poder recorrer a outra empresa. Para evitar fraude, ela faz no mesmo lugar”, acrescenta.

Na última semana, o diretor-presidente do Detran-MS, Roberto Hashioka, afirmou que o departamento iria adotar a tecnologia para tornar mais rigorosa e ágil a vistoria executada no departamento. Todavia, até a publicação desta matéria, a assessoria do órgão não detalhou o andamento da licitação que estaria sendo feita para adoção dos equipamento e nem informou prazos para que o novo sistema seja implementado.

Movimento normal

Filas diminuem no Detran, mas clientes cobram melhorias em vistorias no pátio
Harrison esperou cerca de 30 minutos para receber atendimento (Foto: Minamar Junior | Midiamax)

Nas empresas credenciadas, as portas foram reabertas já a partir do meio dia, após o restabelecimento do sistema do Detran necessário para as vistorias em ECV. Nesta segunda, o movimento já se aproximava da normalidade. Na Capital, são cerca de 10 credenciadas.

O estoquista Harrison Vieira, de 30 anos, afirmou ao Jornal Midiamax que esperou apenas 30 minutos e disse que a vistoria demorou cerca de 40 minutos.

Filas diminuem no Detran, mas clientes cobram melhorias em vistorias no pátio
Marcos nem sabia que as ECV tinham sido suspensas (Foto: Minamar Junior | Midiamax)

“Deu tudo certo, foi aprovado. Preferi vir na empresa por ser mais cômodo, mais próximo do centro”, conta. “Deixei para vir hoje porque sabia que era certeza fazer a vistoria na credenciada”, acrescenta.

Já o empresário Marcos Spina, de 38 anos, nem sequer ficou sabendo da interrupção dos serviços nas ECV. “Vim na mais perto de casa, mesmo”, conclui.

Jornal Midiamax