Cotidiano

Assistentes sociais acampam na Prefeitura e pedem mais convocações

O grupo reivindica vagas em concurso realizado em 2013

Mylena Rocha Publicado em 19/02/2018, às 14h09

None

O grupo reivindica vagas em concurso realizado em 2013

Um grupo de assistentes sociais se reuniu hoje em frente à Prefeitura Municipal de Campo Grande para protestar por cargos nas escolas e Ceinfs (Centros de Educação Infantil) da Capital. Realizado em 2013, o concurso teve 531 aprovados e 173 já foram chamados. Os assistentes sociais reivindicam pelas vagas do processo seletivo, que encerra no dia 28 de fevereiro.

A assistente social Denize Benteu está à frente da manifestação e afirma que o protesto não tem relação com nenhum sindicato ou partido. O grupo deve acampar em frente a Prefeitura até o dia 28 ou até que o Prefeito Marquinhos Trad (PSD) se pronuncie. “Ele disse que ia chamar todo mundo e não vamos sair daqui enquanto isso não acontecer. A maioria aqui é desempregado e queremos estas 531 vagas ocupadas. Ou chama todo mundo, ou não devia chamar ninguém”.

Ao som de apitos e segurando faixas, o grupo de cerca de 15 pessoas não desanimou nem com a chuva. Uma das justificativas dos manifestantes é que com a demissão dos funcionários da Omep e Seleta, todos os aprovados no concurso deveriam ser chamados. “Tá escrito na lei municipal 5.192 que deve ter um assistente social em cada escola ou Ceinf, então tem lugar para todos nós”, afirma Denize.

Segundo a Prefeitura Municipal de Campo Grande, o concurso em questão já chamou mais do que foi anunciado no edital, das 10 vagas para assistentes sociais, 173 pessoas já foram chamadas. Não há previsão de outra convocação até o dia 28, quando o processo seletivo encerra.

Jornal Midiamax