Alunos da UFMS são selecionados para imersão no programa Profissão Repórter

Acadêmicos do curso de Jornalismo da UFMS ganharam o prêmio Globo Lab Profissão Repórter. De quase 200 reportagens na disputa, 10 trabalhos foram selecionados e entre eles estava a reportagem sobre prostituição masculina, dos alunos Ighor Avanci e Lorrayna Farias.
| 18/05/2018
- 17:12
Alunos da UFMS são selecionados para imersão no programa Profissão Repórter

Acadêmicos do curso de Jornalismo da (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) ganharam o prêmio Globo Lab Profissão Repórter. De quase 200 reportagens na disputa, 10 trabalhos foram selecionados e entre eles estava a reportagem sobre prostituição masculina, dos alunos Ighor Avanci e Lorrayna Farias.

Os alunos passarão a primeira semana de junho em São Paulo (SP), para acompanhar e produzir o programa do jornalista Caco Barcellos. Os acadêmicos participaram de uma oficina realizada pelo Profissão Repórter na UFMS. Lorrayna, de 20 anos, conta que soube da palestra em publicação de um grupo de Facebook. “Na palestra, eles apresentaram o Globo Lab e falaram da possibilidade de fazermos as reportagens para concorrer à experiência de imersão. Na hora ficamos muito animados, já decidimos fazer juntos e escolhemos o tema”.

Alunos da UFMS são selecionados para imersão no programa Profissão Repórter
Ighor e Lorrayna participaram de uma oficina do programa em março. (Foto: Secom UFMS)

O assunto da reportagem, a prostituição masculina, foi escolhido pela afinidade de um dos alunos, que já participava de um grupo de extensão sobre o tema. “Como eu já tenho familiaridade com o assunto, pensamos que seria interessante para dar visibilidade nacional, já que não é algo discutido da forma que se deve”, explica Ighor, de 21 anos.

A reportagem discute sobre a prostituição masculina e seus estereótipos de classe, mas os alunos ainda não podem dar mais detalhes sobre o trabalho, a pedido da equipe do Profissão Repórter. Felizes com a oportunidade, Ighor e Lorrayna ressaltam que receberam todo o apoio que precisavam da universidade. “O curso nos concedeu a câmera e o editor, para ajudar na finalização do vídeo. A gravação foi independente, mas quero destacar o nome da professora Katarini Miguel, que nos apoiou e orientou”, diz Ighor Avanci.

Passagens, hospedagem e despesas com alimentação serão custeados pela emissora Globo. A duas semanas da viagem para São Paulo, a ansiedade toma conta dos futuros jornalistas. “É uma oportunidade única e incrível. Passar uma semana adquirindo conhecimentos com a equipe vai ser maravilhoso”, afirma Lorrayna Farias.

Veja também

Crânio e ossos humanos estavam ao lado de uma Escola Municipal

Últimas notícias