Cotidiano

VÍDEO: há 17 anos moradores convivem com ‘rio’ e alagamento a cada chuva

Bueiros fechados e falta de escoamento agravam problema

Midiamax Publicado em 30/01/2017, às 12h13

None
ruaalagada.jpg

Bueiros fechados e falta de escoamento agravam problema

Com bueiros fechados e as chuvas que não param, a água se acumula e forma um um 'rio temporário', que transborda e inunda as casas localizadas nas ruas Querubina García Nogueira e Araci Pereira de Matos, no Conjunto Residencial Recanto dos Rouxinois em Campo Grande. Segundo relatos de moradores, o problema ocorre há 17 anos e continua sem previsão de solução.

Izabela Tainara, de 20 anos, diz que várias reclamações já foram feitas à administração da Capital, mas nenhuma providência foi adotada. "Meu marido sempre morou aqui e diz que isso ocorre desde o ano 2000. A Prefeitura já foi informada, mas nunca fez nada", afirma. 

De acordo com a  moradora, o problema ocorre porque não há escoamento de água no local. "Os bueiros são todos fechados, não tem saída de água", relata.

Ainda de acordo com as informações, as residências da região ficam inundadas. "Na minha casa entra água na varanda, na sala, nos banheiros e nos quartos. É complicado", lamenta.

Um vídeo gravado por moradores e enviado ao Jornal Midiamax, mostra a situação do local. Na gravação é possível ver a grande quantidade de água acumulada no local. 

Alagamentos –

Alagamentos são registrados em outros pontos de Campo Grande. Nesse domingo (30), moradores da Rua Francisco Galvão Paim, no Bairro Cristo Redentor, na região do Tiradentes, também reclamaram sobre o problema. De acordo com os relatos, o problema acontece há uma década. 

No último dia 19, moradores da Avenida Oito, na Nova Campo Grande, brincaram com a situação. Dois adultos e três crianças foram flagradas passeando de barco durante a chuva. O passeio foi registrado por outros moradores e a imagem circulou em grupos de WhatsApp.

A assessoria de comunicação da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos) afirma que uma equipe está mapeando os pontos críticos  de manutenção da drenagem para definir um cronograma de serviço.

Segundo as informações, a prioridade é o atendimento de alguns locais onde houve afundamento do pavimento e" nos próximos 60 dias, o trabalho de manutenção estará restabelecido na plenitude".

WhatsApp: fale com os jornalistas 

O leitor enviou as imagens ao WhatsApp do Jornal Midiamax, no número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total sigilo garantido pela lei.

Assista ao VÍDEO gravado pelos moradores do Conjunto Residencial Recanto dos Rouxinois.

Matéria editada às 9h49 para acréscimo de informações.

Jornal Midiamax