Cotidiano

Teatro e distribuição de ‘tsurus’ alertam sobre exploração sexual infantil

Projeto Nova se apresenta na Capital no sábado

Midiamax Publicado em 10/05/2017, às 20h48

None
projeto_nova_oficina_de_origami.jpeg

Projeto Nova se apresenta na Capital no sábado

O Projeto Nova – ligado a (FUNASPH) Fundação de Assistência a Pessoa Humana – pretende sensibilizar a população de Campo Grande por meio da arte. O projeto, que promove qualidade de vida a pessoas sobreviventes do abuso e exploração sexual, realiza apresentação teatral no centro de Campo Grande no sábado a partir das 9h.

Além da apresentação teatral, o grupo irá distribuir material informativo e tsurus, os origamis em forma de ave, que foram produzidos para o evento.

“Pássaro sagrado do Japão, o tsuru simboliza sorte, saúde, longevidade e felicidade. As aves foram criadas a partir de oficinas sob a orientação da administradora Ligia Ozumi, dentro do projeto ‘Mil tsurus por 1 desejo’”, explica a organização do projeto.

O grupo – de artistas, militantes e atendidos no Projeto, estará na esquina da Avenida Afonso Pena com a Rua 14 de Julho e, em seguida, irá para a Rua 13 de Maio, em frente à Primeira Igreja Batista de Campo Grande.  

Dia Nacional de Combate

Conforme explicou a organização do Projeto Nova, o dia 18 de maio é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, portanto a data da apresentação não foi escolhida a toa.

Durante todo o mês serão realizadas ações de prevenção em escolas, instituições e locais públicos. Neste ano a campanha tem uma abrangência maior com o lançamento de uma web série, contendo 12 vídeos informativos, que serão distribuídos pelas redes sociais, e também uma exposição artística a ser realizada em 26 de maio, na Plataforma Cultural (antiga estação ferroviária) da Capital.

O Projeto Nova faz parte da Fundação de Assistência a Pessoa Humana (FUNASPH) e é uma iniciativa da Primeira Igreja Batista. Segundo a psicanalista e coordenadora do Projeto, Viviane Vaz, a maioria dos abusos ocorre dentro de casa, por isso, é importante que os adultos fiquem atentos aos sinais da criança vitimizada e façam denúncias. 

Jornal Midiamax