Cotidiano

Sindicatos fazem mobilização na Capital contra privatizações e Reforma Trabalhista

Atos começaram às 6h30

Wendy Tonhati Publicado em 10/11/2017, às 12h54

None

Atos começaram às 6h30

Sindicatos da Capital estão realizando mobilizações, desde às 6h3 desta sexta-feira (10), contra as Reformas Trabalhistas, que entram em vigor a partir de sábado (11), e a possibilidade de privatizações.

De acordo com o diretor do Sinergia (Sindicato dos Eletricitários) e membro do Comitê Estadual Contra as Reformas Trabalhistas e Previdenciárias), Elvio Vargas, a agenda da mobilização começou às 6h30 na UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) com a participação dos professores e o sindicato da categoria, a Adufms.

Por volta das 8 horas, os eletricitários da Eletrosul fizeram manifestação paralisaram 100% as atividades por uma hora. A manifestação seguia para o Centro da Capital, onde na agência da Caixa Econômica Federal da 13 de Maio, foi realizado um ato contra a privatização dos bancos.

Sindicatos fazem mobilização na Capital contra privatizações e Reforma Trabalhista

Segundo o sindicalista, o objetivo da manifestação é dialogar com a sociedade, explicar a função dos bancos e mostrar que quem é prejudicado com a privatização é a população.

“O Banco do Brasil é responsável pelo Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), se ocorre a privatização, a comida fica mais caro para os brasileiros”, afirma o sindicalista.

O grupo teve pouca adesão no ato na frente da agência bancária e segue para o cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rua 14 de Julho, onde farão um enterro simbólico da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas). Os sindicalistas esperam maior adesão no local, com pelo menos mil pessoas. 

Jornal Midiamax