Cotidiano

Sem piso salarial, audiência pública reúne lideranças e farmacêuticos para debate

Situação de profissionais em hospitais e clínicas é a pior, diz sindicato

Tatiana Marin Publicado em 09/03/2017, às 21h35

None
farmaceutico.jpg

Situação de profissionais em hospitais e clínicas é a pior, diz sindicato

De discussão antiga, o estabelecimento de um piso salarial para farmacêuticos é tema de debate de audiência pública no plenário Deputado Júlio Maia, na Assembleia Legislativa de MS nesta sexta-feira (10) a partir das 14 horas. Estão confirmadas as participações de lideranças do Sindicato dos Farmacêuticos, Conselho Regional de Farmácia de Mato Grosso do Sul e outros grupos, como o Líder Farmacêutico.

Levantamento realizado pelo presidente do Sinfar-MS (Sindicato dos Farmacêuticos de Mato Grosso do Sul, Luiz Mendes Júnior, aponta que a média de piso salarial praticada no estado é de R$ 2.742,00, o que dá a Mato Grosso do Sul a 13ª posição no ranking entre os estados brasileiros. A categoria reivindica R$ 3.800,00. Segundo Luiz, os profissionais que atuam em grandes e pequenos hospitais e clínicas são os mais prejudicados, pois tais entidade se negam a debater um piso para a classe.

“Há algum tempo estamos tentando negociar com o Sindhesul (Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde de Mato Grosso do Sul) para fazer acordo coletivo. Queremos estabelecer um piso entre o Sindhesul e o Sinfar-MS, mas eles se negam veementemente a estabelecer um piso salarial”, declara Luiz.

A discussão do piso salarial é uma luta antiga. De acordo com a farmacêutica Márcia Saldanha, “o momento é histórico para a profissão. Sou conselheira regional, mas tenho que defender essa bandeira dos colegas, bandeira da nossa profissão. Essa audiência é importante para a classe, mas precisamos estar em peso, mostrar que estamos em um novo momento da profissão e prontos para conquistar esse piso salarial”, destaca ela pedindo que os profissionais compareçam.

Além da questão salarial, a categoria exige o pagamento de adicional de insalubridade, pois, segundo o presidente do Sinfar-MS, muitos farmacêuticos lotados em hospitais trabalham nessas condições. O debate atinge também os profissionais que atuam em drogarias, que aderiram às questões.

A audiência pública é uma proposição do deputado estadual Paulo Siufi e a participação das instituições mostram a importância do debate, visto que além de instituições representativas, existem no mercado sul-mato-grossense sociedades organizadas, associações e grupos de lideranças.

Serviço
Audiência Pública: Piso Salarial dos Farmacêuticos.
Data: 10 de março
Horário: 14 horas
Local: Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, no Parque dos Poderes

Jornal Midiamax