Cotidiano

Revitalização do prédio da antiga Rodoviária é uma das prioridades no Amambaí

Revisão do Plano Diretor

Tatiana Marin Publicado em 21/06/2017, às 18h31

None

Revisão do Plano Diretor

No segundo dia de reuniões para discutir a revisão do Plano Diretor de Campo Grande, o bairro Amambaí foi um dos a reunirem moradores. Poucos moradores estiveram na Escola Municipal José Rodrigues Benfica para dar suas opiniões, porém os que lá estiveram elegeram necessidades, como revitalização do prédio da antiga Rodoviária, e pontos positivos do bairro.

Apenas 5 moradores compareceram à reunião, porém a presidente da Associação de Moradores e Amigos do Bairro Amambaí, Rosane Nely Lima, se adiantou e colheu resposta de 150 moradores para o questionário que está sendo aplicados pela Planurb (Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano) nas reuniões.

Rosane, que também é comerciante no bairro Amambaí, dá importância para a participação  nas decisões que podem trazer desenvolvimento para a cidade e lamenta a pouca participação. “Divulguei imensamente. As pessoas reclamam dos problemas, mas não participam”, analisa.

O bairro não tinha uma associação de moradores e, ao saber disso, Rosane foi uma das que organizou e está à frente da entidade há dois anos. Uma das ações da associação foi tomar conta do prédio da antiga Rodoviária e luta pela sua revitalização. “O prédio tem 236 salas, incluindo os 2 cinemas, que são de 135 proprietários. É um condomínio comercial. Cuidamos da limpeza e administração”, explica.

A advogada Luiza Ribeiro, de 50 anos, foi uma das moradoras convocadas pela presidente da associação que esteve na reunião. Para ela o bairro Amambaí tem problemas e qualidades, como o setor hoteleiro forte, que precisaria receber atenção. A advogada acha que a região necessita de uma  UBS (Unidade Básica de Saúde) e resolução para os problemas de alagamento.

Revitalização do prédio da antiga Rodoviária é uma das prioridades no Amambaí

O bairro

O mais antigo de Campo Grande, o bairro Amambaí situado na região urbana do Centro ocupa 251,26 hectares e tem 8.906 habitantes, segundo projeção do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A densidade populacional é de 35,02 habitantes por hectare.

De acordo com dados da Planurb, o bairro é servido por 4 escolas municipais, 2 terminais de transporte coletivo e diversas praças. O fornecimento de água atinge 92,42% da população no Amambaí e 10% não tem acesso à rede de esgoto.

Jornal Midiamax