Cotidiano

Prefeitura vai apresentar nova proposta na quinta, mas greve dos médicos continua

Greve começou nesta segunda-feira 

Midiamax Publicado em 26/06/2017, às 14h21

None

Greve começou nesta segunda-feira 

A Prefeitura de Campo Grande avisou que na quinta-feira (29) os médicos receberão uma nova proposta de reajuste salarial, mas nos próximos três dias a categoria deve continuar na ‘Operação Tartaruga’. A paralisação começou nesta segunda, sob pena de multa diária de R$ 10 mil. 

Pedro Pedrossian Neto, secretário de finanças do município, é quem comanda o debate de reajuste dos servidores, e disse ter recebido com surpresa o início da greve. “A paralisação só começa quando acaba o diálogo, mas sempre nos mostramos abertos”, defende. Segundo ele, a proposta será revelada somente na quinta. 

A última proposta da prefeitura ofertava um reajuste de 6% sobre os plantões que custam R$ 930. O percentual é significativamente abaixo do 27% pleiteado pela categoria. “Em um ano de crise, estamos fazendo cortes para sobreviver. É impossível conceder”, afirmou. A prefeitura desembolsa em torno de R$ 11 milhões mensais para pagar os salários dos médicos.  

Em relação à desobediência da liminar judicial – que tenta barrar a greve -, o secretário chamou de afronta o desprezo da categoria pela decisão. “Acho lamentável a decisão de afronta, mas estamos no estado democrático de direito”, e continuou “justificam que não foram notificados, mas é de conhecimento geral”.  

A decisão da Justiça prevê pena de multa de R$ 10 mil ao dia ao presidente do sindicato em caso de descumprimento, mediante bloqueio de contas bancárias e de bens que estiverem em seu nome, com busca e apreensão de automóveis. Em sua decisão, o juiz levou em consideração o prejuízo que a população poderia ter em razão da paralisação. “Ninguém vai procurar auxílio médico por mera distração”, destacou.

Jornal Midiamax