Cotidiano

Prefeitura e governo lança Maio Amarelo para promover segurança no trânsito

Campanha quer conscientizar motoristas, ciclistas e pedestres

Midiamax Publicado em 04/05/2017, às 14h01

None
img-20170504-wa0004.jpg

Campanha quer conscientizar motoristas, ciclistas e pedestres

Para alertar sobre os perigos do trânsito, a Prefeitura de Campo Grande e o governo do estadual lançaram na manhã desta quinta-feira (2), em Campo Grande, a ação ‘Maio Amarelo’. A campanha é uma iniciativa para conscientizar durante todo o mês motoristas, ciclistas e pedestres de que é possível conviver em harmonia em ruas e rodovias.

A primeira parada da campanha foi na avenida Afonso Pena – uma das mais violentas da cidade -, e contou com a presença de representantes do Poder Público e entidades ligadas ao trânsito. Durante o mês, órgão de fiscalização e controle farão campanhas para conscientização dos motoristas.

Conhecida como uma das Capitais mais violentas no trânsito, o Prefeito Marquinhos Trad (PSD) pediu para que motoristas tenham mais atenção e responsabilidade no trânsito. “Tenho sempre dito que essa questão comporta ações do executivo, mas também atitudes parte das pessoas”. E alertou: “Foram 7 mil acidentes em 2016, sendo 27% causado por pessoas embriagadas, 30% em alta velocidade e 21% em alta velocidade. 

As ações do Maio Amarelo começaram na última terça-feira (2) com uma intervenção urbana. O amarelo é uma alusão ao significado da cor no semáforo: atenção. Nesta edição o tema é “Minha Escolha Faz a Diferença”, e reforça que um trânsito seguro também depende das ações do condutor, como não atender o celular ao volante, não dirigir após ingerir álcool.

Para o diretor presidente do Detran, Gerson Claro, o ‘Maio Amarelo’ não é um movimento do Estado e sim para a sociedade. “São muitas vítimas possíveis de diminuir. Hoje, 90% dos acidentes tem como fator preponderante as falhas humanas, por isso a campanha da escolha faz a diferença. Eu escolho andar na velocidade permitida ou a 190km/hora. Só em 2016 registramos mais de 24 mil multas. Desse total, 21 mil dentro das cidades. O poder público não quer multar ninguém. Queremos que as pessoas passem a obedecer às velocidades e mudem de comportamento porque bebida e direção não combinam, nem celular ao volante”, ressalta.

“Temos uma programação extensa em todos os 79 municípios. São palestras, ações educativas, blitz informativas, entre diversas outras, com participação dos Centros de Formação de Condutores, Polícia Militar, Igrejas, sindicatos, associações, empresas privadas. São mais de 150 entidades, que ao lado dos Detrans e Agetrans de todo Brasil estão unidos para envolver a sociedade por um trânsito mais seguro”, pontua.

Jornal Midiamax