Cotidiano

Prefeita se opõe à construção de novos presídios em Dourados

Délia disse que há outros municípios pra construir unidades

Joaquim Padilha Publicado em 09/01/2017, às 14h40

None
delia.jpg

Délia disse que há outros municípios pra construir unidades

A prefeita de Dourados, Délia Razuk (PR), e o vice-prefeito Marisvaldo Zeuli (PPS) se disseram contrários à possibilidade de implantação de dois novos presídios no município, conforme anunciou a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública). 

"Desde já digo que não concordo com esta possível implantação. Já temos em nosso território uma unidade de segurança máxima e o Estado detém tantos outros municípios. Precisamos de mais escolas, mais parques, mais melhorias para a população", rebateu Délia.

Délia disse que Dourados seria mais 'merecedora' de modernizações e aparelhamento de sua unidade prisional. "Precisamos de readequações. De melhoria do sistema que está aí, combate à superlotação”, sugeriu.

Os investimentos federais para a construção dos novos prédios penitenciários de regime fechado foram avaliados em R$ 31,9 milhões por conta do Funpen (Fundo Penitenciário Nacional), segundo a Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul).

De acordo com o secretário Barbosinha, a previsão inicial é que as novas unidades sejam construídas no município, mas pode haver alteração desse plano.

Dourados já conta com duas unidades prisionais, uma de regime fechado semiaberto e outra de segurança máxima, ambas masculinas.

(sob supervisão de Ludyney Moura)

Jornal Midiamax