Cotidiano

Por irregularidades, mais de 2 mil famílias da Capital estão bloqueadas no Bolsa Família

Programa recebeu 3.583 denúncias

Midiamax Publicado em 05/06/2017, às 15h49

None

Programa recebeu 3.583 denúncias

Em torno de 2.605 beneficiários do Bolsa família em Campo Grande foram excluídos do programa.  A ação veio ao encontro de uma solicitação do Ministério Público Federal para que o Município de Campo Grande averiguasse dados das famílias beneficiadas. Em abril deste ano a ajuda assistencial do governo federal recebeu 3.583 denúncias. 

Ao todo foram apuradas 3.583 denúncias, sendo que 3.555 famílias receberam a visita do Grupo de Trabalho Interinstitucional. Das denúncias de irregularidades identificadas nas bases de dados do Governo federal, 1.217 cadastros foram atualizados. Outros 2.605 já não eram beneficiários, pois já estavam com o benefício bloqueado ou cancelado pelo Governo Federal. Entre os denunciados também foram identificadas 228 famílias que residem em outros municípios.

Em setembro do ano passado o MPF (Ministério Público Federal) já havia apontado que, 5.232 famílias recebem o Bolsa Família de forma irregular, ou seja, pessoas que não se encontram em situação de pobreza e de extrema pobreza, entre elas servidores públicos, empresários, falecidos e outras pessoas com condição social superior ao exigido para receber o benefício.

Com o pente fino, o número de beneficiados na Capital teve queda: No mês de maio de 2017, 25.509 famílias, representando uma cobertura de 86,4 % da estimativa de famílias pobres no município. Em janeiro de 2016 eram 27 mil necessitados. Após vistorias da União, o número de beneficiários caiu para 26,2 mil famílias ativas no programa, custo de R$ 3,8 milhões. No mês de janeiro de 2015, o programa beneficiou 29.238 famílias com repasse de R$ 4.053.408,00 para a capital, portanto, mais de cinco mil famílias foram excluídas do programa. 

Jornal Midiamax