Cotidiano

Pagamento à Solurb segue normalmente e Prefeitura pedirá revisão de custo

Trabalhadores voltaram ao trabalho nessa sexta

Jessica Benitez Publicado em 08/04/2017, às 15h12

Concessionária pode receber mais de R$ 4 bilhões pelos 25 anos de contrato (Foto: Arquivo/ Midiamax)
Concessionária pode receber mais de R$ 4 bilhões pelos 25 anos de contrato (Foto: Arquivo/ Midiamax) - Concessionária pode receber mais de R$ 4 bilhões pelos 25 anos de contrato (Foto: Arquivo/ Midiamax)

Trabalhadores voltaram ao trabalho nessa sexta

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), informou que o pagamento à Solurb será efetuado normalmente e o contrato rediscutido com a empresa para tratar da possibilidade de diminuição do valor, sem que a coleta seja prejudicada. Na manhã dessa sexta-feira (7) os 1.080 funcionários da companhia decidiram cruzar os braços por falta de pagamento. Contudo, devido a decisão judicial, retornaram ao trabalho.

O pagamento da Prefeitura à Solurb, no valor de R$ 4,9 milhões, estava sub judice, mas também foi liberado por determinação da Justiça e será usado para regularizar a remuneração dos trabalhadores. Marquinhos avaliou que Campo Grande não tem nada a ver com a situação da prestadora de serviço, tendo em vista que o repasse de verba estava sendo feito, porém paralisado na Caixa Econômica Federal.

“A culpa não foi da Prefeitura. Depositamos a importância aonde deveria ser depositado. Se foi determinado o bloqueio dessa importância Campo Grande não tem nada a ver com isso. É uma questão de gestão interna deles também”, disse. Ele disse que tudo continuará a ser feito como antes.

“Vamos continuar pagando. Se o juiz determinar que deve ser direto para a empresa, nós vamos fazer. Se determinar que não seja em conta especifica, vamos honrar”, disse. Sobre a revisão do contrato, possibilidade colocada na aprovação do Proinc (Programa de Inclusão Profissional), o prefeito afirmou que vai tentar diminuir o custo do serviço.

“A discussão do contrato será de maneira responsável, sem que prejudique a coleta e limpeza da cidade. Contratos existem para serem revistos ao longo da durabilidade e isso vamos tentar com a empresa”.

Jornal Midiamax