Cotidiano

Ônibus decidem não parar e escolas terão abertura parcial na Greve Geral

Outras categorias, no entanto, vão parar

Aliny Mary Dias Publicado em 29/06/2017, às 19h42

None

Outras categorias, no entanto, vão parar

Os protestos marcados para esta sexta-feira (30) contra as reformas do Governo Michel Temer (PMDB) não contarão com a adesão dos funcionários do transporte coletivo de Campo Grande. Em relação às escolas e Ceinfs (Centros de Educação Infantil), o fechamento dependerá de cada diretoria. 

Presidente do STTCU (Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Coletivo Urbano) Demétrio Ferreira de Freitas disse à reportagem que já está confirmado o funcionamento normal dos ônibus nesta sexta.

O que motivou os motoristas e cobradores a não aderir aos protestos foi cobrança de multa no valor de R$ 770 mil em razão de paralisação feita em 1994 e que só agora foi considerada ilegal pela Justiça.

Em relação às escolas, a SED (Secretaria Estadual de Educação) afirma que até o momento não há definição para fechamento das escolas, no entanto, a Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) já afirmou que adesão dos profissionais será grande.

Ônibus decidem não parar e escolas terão abertura parcial na Greve Geral

As escolas que decidirem fechar deverão, no entanto, repor as aulas até o fim desse bimestre, antes das férias de julho.

Entre as categorias que decidiram cruzar os braços amanhã estão os bancários e os eletricitários.

Jornal Midiamax