Cotidiano

Médicos esperam resultado de exames para saber causa de infecção do bebê Yago

Gestação foi mantida depois de mãe sofrer morte cerebral

Midiamax Publicado em 06/04/2017, às 12h45

None
yago_bebe_mamae_coma.jpg

Gestação foi mantida depois de mãe sofrer morte cerebral

Médicos da Santa Casa de Misericórdia de Campo Grande, responsáveis pelos cuidados de saúde do bebê Yago, nascido no último dia 31, esperam resultados de exames para saber a causa da infecção detectada pela equipe. A criança nasceu com 27 semanas de gestação. A gravidez foi mantida por dois meses após a mãe Renata Souza Rocha, de 22 anos, sofrer morte cerebral.

Segundo a assessoria de comunicação do hospital, o estado de saúde do bebê é considerado estável, no entanto, ainda inspira cuidados. O menino, nasceu com 1,050 kg, 34 centímetros e é mantido na  UTI (Unidade de Terapia Intensiva) neonatal da Santa Casa.

De acordo com as informações, desde o nascimento Yago era submetido à alimentação parental, porém, nessa quarta-feira (5) fez testes de sucção, experimentou leite humano e passou a receber nutrição enteral.

A previsão, conforme a equipe médica, é de que o resultado dos exames realizados para diagnosticar a causa da infecção sejam divulgados em no máximo sete dias. 

Mãe do bebê – 

A jovem foi mantida aos cuidados de uma equipe especializada 24 horas para concluir a gestação.O caso é considerado raro e é o 3º registrado no Brasil. 

A assessoria de comunicação da Santa Casa informou que só foram registrados outros dois casos semelhantes, um em Campo Largo, Paraná, e o outro em Colatina, Espírito Santo. 

Os médicos pretendiam aguardar que a gestação completasse 28 semanas, mas uma cesárea de emergência foi realizada, após Renata apresentar um quadro de instabilidade, na última sexta-feira (31).

O sepultamento de Renata foi realizado na tarde do último sábado (1°), um dia após o nascimento de Yago.

Jornal Midiamax