Reunião na quarta-feira define paralisação

O Sinmed-MS (Sindicato dos médicos de Mato Grosso do Sul) irá avaliar, na quarta-feira (14), a proposta da Santa Casa para o pagamento dos funcionários. O hospital estabeleceu uma série de datas para pagamentos em atraso, entre elas o dos salários de trabalhadores celetistas no próximo dia 26 de junho.

As questões foram discutidas em reunião na sede do MPT-MS (Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso do Sul), já que a Procuradoria ingressou na Justiça para garantir o pagamento. O médico Renato Figueiredo, que representou o Sinmed-MS no encontro, afirmou que a proposta será avaliada em assembleia às 19h na quarta-feira. Por enquanto, a greve continua.

Entenda

Médicos avaliam proposta e greve na Santa Casa não tem prazo para terminar

A Santa Casa apresentou duas propostas nesta tarde: uma de emergência e outra a longo prazo. Para sanar o déficit atual, o hospital pretende pagar a folha de férias dos trabalhadores no dia 19; os salários dos celetistas e os prestadores de serviço no dia 26 e no dia 30 os salários dos trabalhadores contratados via Pessoa Jurídica.

O hospital também deve horas extra para os trabalhadores, mas vai pedir para parcelar em até 6 vezes. A proposta a longo prazo, para que os atrasos cessem, é antecipar os repasses públicos, que são enviados pela Prefeitura, gestora plena.

Algusto Ichy, superintendente do hospital, também dialoga junto aos 3 poderes para que os repasses sejam antecipados. Hoje, eles ocorrem todo dia 15 ou até depois, e a Santa Casa pede para que sejam antecipados para o dia 1 ou 2. O superintendente apresentou um panorama financeiro do hospital e alegou que até o dia 5 de todo mês há um problema de ‘fluxo de caixa’, que só aumenta a partir do dia 15, com valores de cerca de R$ 17,7 milhões.