Cotidiano

Mais de 2 mil veículos de transporte escolar devem passar por vistoria no Detran

No primeiro semestre 56 foram reprovados

Midiamax Publicado em 04/07/2017, às 11h22

None

No primeiro semestre 56 foram reprovados

Veículos utilizados no transporte escolar em Mato Grosso do Sul passam por vistoria eletrônica. O procedimento que verifica as condições dos automóveis começou nessa segunda-feira (3). A expectativa é de que em Mato Grosso do Sul sejam feitos 2.071 procedimentos.

No primeiro semestre 56 veículos foram reprovados e impedidos de manter a atividade de transporte escolar, que só é permitida com autorização emitida pelo Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul).

A partir deste semestre os veículos passam por vistoria eletrônica. Neste procedimento, imagens das condições dos veículos são armazenadas no banco de dados do órgão, como explica a diretora de Educação do Detran, Marlene Alves Nogueira Rondon.

“Na vistoria eletrônica todos os itens averiguados ficam registrados em nossos bancos de dados através de fotografias. Desta forma, temos gravado a condição do veículo no dia da vistoria”, explica.Mais de 2 mil veículos de transporte escolar devem passar por vistoria no Detran

As vistorias continuam durante o mês de julho. Em Campo Grande 521 veículos são utilizados no transporte escolar e devem passar pelo procedimento. No site do Detran-MS é possível ver quais empresas já passaram pelo procedimento neste segundo semestre. Confira aqui.

Irregularidades –

Em maio deste ano um motorista foi flagrado pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) embriagado e dirigindo um ônibus escolar com embriagado e dirigindo um ônibus escolar com várias falhas de manutenção nos equipamentos obrigatórios, como ausência de extintor de incêndio; pneus sem condições de rodagem e janelas abrindo além do permitido para transporte escolar.

Durante a vistoria, também foi verificado o comprometimento da segurança das crianças, pois o tacógrafo estava inoperante; licenciamento vencido; alunos sem a utilização do cinto de segurança, sendo que alguns cintos estavam estragados e o próprio condutor não utilizava o cinto de segurança no momento da abordagem. 

Três dias depois a PRF apreendeu dois ônibus escolares que apresentavam diversas irregularidades. 

Conforme as informações, um dos motoristas não tinha autorização para o transporte escolar, os dois veículos estavam com o licenciamento vencido; tacógrafos inoperantes; cintos de segurança de alguns bancos quebrados e ineficientes, bancos quebrados, pneus fora das especificações de utilização.

Além disso, um dos veículos não possuía vistoria do Detran, piso do assoalho soltando; apoios de braços enferrujados e com lateral cortante, podendo provocar acidentes; porta amarrada com corda. Os veículos foram autuados e encaminhados para o pátio conveniado da PRF em Miranda.

Jornal Midiamax