Cotidiano

Enquanto Uber não chega, passageiros de Dourados já contam com aplicativo substituto

Lei que proibia o Uber foi derrubada pelo Tribunal de Justiça.

Midiamax Publicado em 06/06/2017, às 17h47

None

Lei que proibia o Uber foi derrubada pelo Tribunal de Justiça.

Enquanto a polêmica sobre a Lei Municipal 4804 de autoria do vereador Cido Medeiros que ainda não entrou vigor continua, em Dourados já está funcionando um aplicativo de carona remunerada enquanto o Uber não é implantado.

Até agora segundo o diretor regional do aplicativo K-Rona Gold, Wagner Antonio Peres Severino já foram cadastrados oito motociclistas e quatro carros, mas a tendência é que até o final de junho mais de duzentas motos e trezentos carros estejam atendendo a população com a chamada “carona remunerada”.

Wagner afirmou que pelo número de habitantes não existe a possibilidade do Uber, o mais famoso aplicativo ser instalado em Dourados. “Pelas características econômicas e sociais de Dourados nosso aplicativo será o que melhor vai se adequar as necessidades de uma população flutuante de mais de quinze mil estudantes universitários”, disse o diretor.

A Lei 4084 proibia o uso de aplicativos similares ao Uber em Dourados e que por determinação do Tribunal de Justiça perdeu a sua validade devido uma ação do Ministério Público Estadual que apontou vícios de inconstitucionalidade.

Conforme afirmou o diretor do K-rona é muito fácil aderir ao aplicativo pois não há necessidade de utilização de placa vermelha, que indica transporte de passageiros e para se cadastrar os motoristas devem possuir veículos com fabricação a partir de 2010.

Além disso, ao contrário do Uber que cobra uma porcentagem de 25% sobre o valor das corridas o K-Rona exige apenas o pagamento de uma taxa mensal para usar o aplicativo e o passageiro paga o valor da “corrida” direto para os motoristas enquanto que no UBER o dinheiro não vai para o “associado” que recebe sua parte posteriormente com os descontos da comissão do aplicativo.

Jornal Midiamax