Cotidiano

Com alta, bebê precisa de aparelhos em casa e família quer ajuda

Família precisa construir quarto com aparelhos para bebê

Raiane Carneiro Publicado em 27/11/2017, às 18h26

None

Família precisa construir quarto com aparelhos para bebê

Um bebê de 4 meses aguarda a hora de ir para casa, mesmo já tendo alta hospitalar. A situação acontece porque a mãe teve complicações na hora do parto e, devido a essas dificuldades no momento do nascimento, a menina ficou seu oxigênio, o que ocasionou danos ao cérebro. A história é contada pela tia da menina, que junto com a família, se mobiliza para conseguir dinheiro para construir o cômodo e adquirir os equipamentos que sobrinha precisa. Somente com esta estrutura, a bebê pode voltar para casa.

Juliana Sanchez Santos Correa, 24 anos, que é promotora de vendas, contou que a irmã, de 15 anos, teve uma gestação tranquila e que o bebê nasceu no tempo certo, ao completar 9 meses. No momento do nascimento, no dia 10 de julho, no entanto, a mãe teve dificuldades de ter a bebê.

“Ela estava tendo pouca dilatação, entrou na sala de cirurgia, mas não teve força para tirar a bebê e nisso, passou do tempo. A bebê nasceu desacordada, perdeu oxigênio e afetou o cérebro”, conta a tia.

Após o nascimento na Maternidade Cândido Mariano, a menina seguiu desacordada. Posteriormente, ela foi internada na Santa Casa, onde permanece até hoje. Conforme a promotora de vendas, a bebê recebeu alta para voltar para casa neste mês, mas não pode sair do hospital porque depende de aparelhos para se alimentar e respirar. A avó e mãe da criança vivem no bairro Bosque da Esperança e o local não tem a estrutura necessária para receber a menina.

“Ela está com alta, mas eles [médicos] nos passaram algumas restrições de que precisa ter um cômodo todo arejado, azulejado além dos aparelhos e minha mãe não tem estrutura para receber a criança. Nossa casa é humilde e nós precisamos de ajuda”, disse Juliana.

A família já começou a se organizar para levantar fundos para conseguir construir o local, que será pequeno, apenas para a menina, e adquirir os equipamentos. “Estou pedindo ajuda para todos, postei no facebook hoje, pedi ajuda para amigos e iremos começar a fazer almoços porque não temos de onde tirar esse dinheiro”, desabafa.Com alta, bebê precisa de aparelhos em casa e família quer ajuda

Segundo Juliana, só custos com os materiais de construção chegam a R$ 8 mil e a mão-de-obra orçada pela família ficou em R$ 4 mil. Alguns aparelhos pesquisados, segundo a irmã, têm valores de cerca de R$ 2 mil. São vários os aparatos que a bebê precisa para voltar para casa. “Um aparelho para respirar, a sonda para ela poder se alimentar, o bercinho que ela fica que precisa de inclinação”, explica Juliana.

Por intermédio de um amigo da família, que é advogado, a tia contou que a família solicitou na Justiça os aparelhos e a ajuda para construir o quarto, após o nascimento da bebê. “Só que ele nos disse que não tem data para sair a decisão”, conta. Após a construção do quarto, os médicos da Santa Casa devem ir até o local para verificar se o recinto é adequado para a menina.

Conforme Juliana, até mesmo roupas e fraldas de bebê ajudam a família, pois a menina está inchada e o que foi comprado para enxoval dela não está mais servindo. “Ela está usando roupas de bebê de 8 meses porque está muito inchada. Vamos ter que comprar roupas maiores e as fraldas também porque o que nós tínhamos, doamos já que eram pequenas”, conta da tia.

Os interessados em ajudar podem entrar em contato com a família através do número: (67) 9 9284-9905. 

Jornal Midiamax