Cotidiano

Cadeirante reclama no MP a falta de acessibilidade na Câmara de Rio Brilhante

Falta de elevador impede cadeirantes de circular livremente pelo prédio da Câmara.

Midiamax Publicado em 02/06/2017, às 17h51

None

Falta de elevador impede cadeirantes de circular livremente pelo prédio da Câmara.

Um cadeirante reclamou junto ao Ministério Público Estadual (MPE-MS) a falta de acessibilidade no prédio da Câmara Municipal de Rio Brilhante.  A reclamação feita através da manifestação número 11.2017.00000888-0 diretamente no site do MPE no dia três de março.

O reclamante que preferiu não se identificar afirmou na ouvidoria do Ministério Público que foi até a Câmara Municipal “e não pude participar da reunião que estava acontecendo no Plenarinho, que está localizado no segundo piso do prédio”.

“Infelizmente não pude participar, pois sou cadeirante e a Câmara não tem nenhuma acessibilidade”, disse o reclamante lembrando que “lá em cima, tem várias salas do próprio presidente e do secretário”.

Na reclamação, o cadeirante informa também que foi pesquisar sobre o projeto da Câmara, “e percebi que até onde fica localizada a bancada dos vereadores, no plenário Central, não tem acesso do público até a ao palco. Estou aguardando uma posição por parte deste órgão”.

A exemplo de Rio Brilhante, a Câmara Municipal de Dourados tem mais de um andar e os cadeirantes têm dificuldades para acessar os vários setores do prédio. Em Dourados existe elevador, porém constantemente fica em processo de manutenção dificultando a vida das pessoas que se locomovem em cadeiras de rodas.

Em Rio Brilhante por falta de elevador os cadeirantes, conforme a denúncia, feita no MPE não conseguem acessar todos os setores da Câmara, podendo apenas circular na parte térrea.

Jornal Midiamax