Cotidiano

Bandeirantes e Brilhante começam a ser recapeadas em fevereiro, diz prefeito

Projeto está travado desde o ano passado

Midiamax Publicado em 27/01/2017, às 15h29

None
interna_recapeamento_la_4.jpg

Projeto está travado desde o ano passado

O convênio entre a prefeitura e o Exército para execução de obras de recapeamento de vias de Campo Grande vai continuar. Em reunião realizada nesta sexta-feira na Caixa Econômica Federal,  representantes do Comando Militar do Oeste (CMO) e do município enfim entraram em acordo e decidiram seguir com o projeto de R$ 24 milhões. As obras devem ter início no dia 15 de fevereiro.

A administração questionava se o valor do projeto de fato correspondia ao serviço oferecido, mas de acordo com o  secretário de governo da prefeitura, Antônio Lacerda, o Exército justificou o valor do investimento e o entendimento do município colocou fim ao impasse. “Ficou certo que vamos manter o convênio, quase dois milhões já foram repassados. Só falta formalizar”, confirmou.

Dos R$ 24 milhões do projeto, R$ 19,5 milhões correspondem ao repasse do   Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade e R$ 4,5 milhões deve ser de contrapartida do município. O projeto do exército será responsável pela reforma das Avenidas Marechal Deodoro, no Jardim Tijuca, Bandeirantes, e pelas ruas Brilhante e Guia Lopes, no bairro Amambai.

O secretário de obras, Rudi Fiorese, contou que ainda faltam resolver “pendências de documentos” junto à Caixa para a liberação dos recursos, e então o prefeito poderá assinar a autorização para o serviço. Apesar da burocracia, ele afirmou que com os recursos em mãos, a previsão é de que a obra saia do papel no próximo dia 15.

O prazo para o fim da obra é de dois anos, mas de acordo com o Prefeito Marcos Trad (PSD), a conclusão pode ocorrer antes. “Em 18 meses dá pra fazer”, assegurou.

Jornal Midiamax