Cotidiano

Após um ano, corpo de segunda vítima de ‘Nando’ é liberado para sepultamento

Família dará adeus a Ana Cláudia Marques neste sábado

Midiamax Publicado em 18/08/2017, às 21h28

None

Família dará adeus a Ana Cláudia Marques neste sábado

​Um ano após a morte de Ana Cláudia Marques, de 37 anos, uma das vítimas de Luiz Alves Martins Filho, o ‘Nando’, a família, finalmente, poderá realizar o sepultamento. A ossada da vítima foi encontrada no dia 22 de novembro de 2016, dois meses após seu sumiço, durante escavações no local apontado como um ‘cemitério’, no Jardim Veraneio, em Campo Grande. Ana é a segunda das 16 vítimas do esquema a ser enterrada.

Evelyn Marques, de 23 anos, uma das filhas de Ana, disse ao Jornal Midiamax que os restos mortais foram liberados pelo Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) no dia 27 de julho – mesmo dia em que Aline Farias da Silva, de 22 anos, foi enterrada -, mas como já havia se passado mais de seis meses, a liberação foi bloqueada.

Uma declaração foi enviada à Justiça e agora, quase um mês depois, a filha recebeu a notícia de que poderá enterrar a familiar neste sábado (18). “A gente sente alegria em, finalmente, poder enterrar nossa mãe e finalizar esse processo doloroso, mas a tristeza pelo crime ainda é presente”, resumiu a jovem.

A cerimônia ocorre neste sábado (19), às 13h30, no Cemitério Santop Amaro, e deve reunir três dos seis filhos de Ana Cláudia.

Outras vítimas

O mesmo ocorreu com Aline, que segundo as investigações, é outra vítima de Nando. A jovem morreu aos 22 anos, mas só descansou 1 ano e 6 meses depois, quando os restos mortais foram enterrados pela família no dia 29 de julho. O sepultamento ocorreu oito meses depois de a Policia Civil encontrar a ossada.

Nando foi o “cabeça”, de uma série de crimes no bairro Danúbio Azul, que por anos ‘sumiu’ com adultos e adolescentes, a maioria mulheres. A polícia descobriu que o esquema digno de filme de terror, explorava sexualmente e matava jovens com vícios em drogas. Ainda segundo investigação, Nando agia como um “justiceiro” contra quem praticava roubos e furtos na região. A maioria das vítimas foram mortas por estrangulamento, pois o suspeito não gostava de ver sangue.

A Polícia Civil acredita que de 16 identificadas, 13 foram enterradas na região do Jardim Veraneio. Outras três vítimas podem ter sido enterradas em outros bairros.

Ossadas encontradas

Após um ano, corpo de segunda vítima de ‘Nando’ é liberado para sepultamento

2 – ‘Alemão’, morto há 4 anos por Jean, Nando e uma terceira pessoa ainda não identificada e também já foi encontrado. Ele vendeu para um integrante do grupo criminoso uma TV e usou o dinheiro para comprar drogas. Ao descobrirem que o aparelho era furtado, os criminosos mataram o rapaz.

3 – Bruno Santos da Silva, o ‘Bruninho’, foi assassinado em 2013 por Nando. Em 2009 ele teria agredido um sobrinho de Nando, que o estrangulou por vingança.

4 – Ana Cláudia Marques, de 37 anos, era mãe de 6 filhos e foi assassinada em setembro de 2015 por dívidas de drogas com o grupo.

5 – Jhennifer Luana Lopes, a Larissa, morta em março deste ano, aos 16 anos, por Nando e Michel porque praticava furtos.

6 – Lessandro Valdonado de Souza, de 13 anos, que foi assassinado porque flagrou uma traição da cunhada de Talita e convenceu ele a matar o menino.

7 – Aline Farias Silva, de 22 anos, morta por Michel Henrique Vilela Vieira, de 21 anos e Luiz Alves Martins Filho, de 49 anos, o Nando em março deste ano, depois de supostamente cometer furtos na região do Danúbio Azul, para trocar produtos por drogas.

8 – Adolescente Daniel Gomes Carvalho, de 17 anos, foi morto enforcado com uma correia de máquina de lavar por Claudinei Augusto Orneles Fernandes, 24, e Luiz Alves Martins Filho (49), o ‘Nando’.

9 – (POLÍCIA AINDA AGUARDA LAUDOS) Jennifer Lima da Silva que sumiu aos 13 anos. Ela foi enforcada por Wagner, Jean e Nando, porque também praticava furtos no bairro para conseguir manter o vício em entorpecentes.

10 – (POLÍCIA AINDA AGUARDA LAUDOS) Jennifer Larissa.

Ainda estão desaparecidos

11 – ‘Malu'(Pode estar enterrada no Cemitério clandestino)

12 – Eduardo Dias Lima, o ‘Eduardinho’, de 15 anos, que foi assassinado em 2015 por furtar garrafas de Nando. (Pode estar enterrado no Cemitério clandestino)

13 – Flávio Soares Correa, morto em abril de 2015, com 25 anos. Foi assassinado por Jean e Nando porque praticava furtos no bairro e era considerado ‘afeminado demais’ pelos criminosos. (Pode estar enterrado no Cemitério clandestino)

14 – Vanderlei de Almeida Junior foi morto também por praticar furtos. Em 2013 Nando já teria tentado assassiná-lo.

15 – Daniel de Oliveira Barros foi assassinado em março de 2014, com 28 anos. Nando o matou com golpes de chave de fenda no pescoço por praticar furtos no Danúbio Azul.

16 – Alex da Silva Santos, assassinado em março de 2016 aos 18 anos. Wagner e Nando cometeram o assassinato por ele ter furtado ferramentas no valor de R$ 70.

Jornal Midiamax