Cotidiano

Após sobreviver perdida em milharal, Thaís fala de diabetes em rede nacional

Empresária se perdeu em MS durante crise hipoglicêmica 

Midiamax Publicado em 20/06/2017, às 20h31

None

Empresária se perdeu em MS durante crise hipoglicêmica 

A empresária Thaís Regina de Souza Valadares, de 40 anos, que sobreviveu tomando água de poças enquanto ficou perdida, por 50 horas, durante uma crise hipoglicêmica embarca, nesta terça-feira (20), ao Rio de Janeiro para falar de diabetes em um programa nacional. O sumiço ocorreu na última quarta-feira (14) na zona rural de Sidrolândia, a 71 km de Campo Grande, e Thaís foi encontrada em meio a um milharal.

Após sobreviver perdida em milharal, Thaís fala de diabetes em rede nacional

As irmãs embarcam, nesta tarde, para participarem de um programa da Rede Globo, no Rio de Janeiro, e relatar o dilema sofrido durante a crise hipoglicêmica, em decorrência da diabetes.

Segundo Silvia, os resultados dos primeiros exames realizados por Thaís saem na próxima sexta-feira (23), mas a empresária deve passar por uma avaliação médica completa nos próximos dias.

A crise

Quando a taxa de glicose no sangue fica muito baixa, seja por conta de doses elevadas de insulina e/ou remédios, seja por alimentação inadequada ou exercícios físicos em excesso, ocorre a crise de hipoglicemia.

Os sintomas são claros e facilmente reconhecidos por portadores de diabetes: fome, tremores, suor, sensação de fraqueza, confusão mental ou palpitação do coração. Muitas vezes, a simples ingestão de um alimento com açúcar resolve a crise.

Porém, há ocasiões que exigem cuidados, já que a hipoglicemia pode fazer com que a pessoa perca os sentidos e que o quadro se agrave.

Sumiço

Desde o início, a família suspeitava de que Thaís pudesse ter sofrido um acidente em decorrência da diabetes. A empresária seguia para a fazenda do namorado, em Maracaju, quando perdeu o contato. A família ficou desesperada, pois sabia da possível crise hipoglicêmica. A empresária tinha sido vista pela última vez fazendo compras em um mercado em Sidrolândia.

Resgate

Equipe do Corpo de Bombeiros que participou do resgate de Thaís afirmou durante coletiva, que ela sobreviveu tomando água de poças. A empresária foi resgatada por volta das 18 horas de sexta-feira (16), depois de passar três dias desaparecida.

De acordo com o tenente Antônio Marcos Francelino, a empresária, que seguia para a fazenda do namorado em Maracaju, se perdeu ao tentar seguir outro caminho.

“Uma ponte por onde ela sempre vai quebrou e ela ligou para o namorado e pediu orientação, mas acabou se perdendo. Tem muitas bifurcações na estrada e ela seguiu pela mata. Não soube mais voltar. Sobreviveu tomando água de poças”, afirmou.

Horas antes do resgate, o carro da empresária foi encontrado em um assentamento próximo ao posto Pequi, em Sidrolândia – cidade a 73 quilômetros da Capital. A empresária foi encontrada a aproximadamente 10 quilômetros da sede da fazenda. Já o carro foi localizado a 30 quilômetros da rodovia.

Depois de ser resgatada, a empresária foi levada para um Hospital Municipal de Sidrolândia e recebeu alta médica por volta das 10h30, do sábado (17).

As buscas da Polícia Civil de Sidrolândia contaram com apoio de policiais de Maracaju, Aquidauana e Campo Grande, além de cães farejadores, drones, e um helicóptero. Policiais do Garras (Delegacia Especializada em Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros), PRF (Polícia Rodoviária Federal) e do Corpo de Bombeiros de Sidrolândia também ajudaram.

Jornal Midiamax