Cotidiano

Após perder mulher no parto, pai de Keven pede ajuda para alimentar o filho

Família pede doação de leite e fralda 

Midiamax Publicado em 08/09/2017, às 15h50

None

Família pede doação de leite e fralda 

Keven Gabriel veio ao mundo na madrugada do dia 25 de agosto. Por 40 semanas, Jhonatan Guilherme Alencar da Silva e Glaucia Benta Portinho cuidaram de todos os detalhes para a chegada do filho, mas os planos saíram do controle quando complicações durante o parto tiraram a vida da mulher de 29 anos. Sem a mãe, o menino aprende a usar a mamadeira e a família pede ajuda de desconhecidos para manter o bebê, que ainda nem saiu do hospital.

Glaucia passava por sua quinta gravidez e desde o começo fez todo o acompanhamento médico e pré-natal no Hospital Regional de Campo Grande. Tudo ia bem para mãe e bebê, até que no fim do oitavo mês de gestação ela se viu com problemas de pressão alta e início de diabete. Imediatamente a família se adaptou a nova dieta para tudo correr bem até o nascimento do menino Keven.

No dia 23 de agora, Glaucia e o marido, Jhonatan Guilherme Alencar da Silva de 24 anos, foram ao hospital para mais um exame de rotina, mas não foi assim. “Chegamos 11 horas e saímos de lá 21 horas, os médicos ouviram os batimentos do bebê e falaram que não era aquilo que eles queriam ouvir, que estava fraquinho”, contou o pai do menino.

A gravida foi medicada, por duas vezes e então, mesmo com as complicações, liberada. Na madrugada de quinta-feira para sexta-feira, Glaucia entrou em trabalho de parto, mas sofreu eclâmpsia, convulsões associadas à hipertensão arterial e foi levada com urgência para o Hospital Regional pelo Samu (Serviço de Atendimento Médio de Urgência).

“Ela teve convulsão duas vezes dentro da ambulância, fiquei desesperado. Enquanto ela subia para ter o bebê, eu fiquei assinando os papeis para acompanhar o parto, mas quando terminei os médicos me avisaram que meu filho já tinha nascido”. Jhonatan foi liberado para ver a mulher e a encontrou consciente, perguntando pelo filho, mas com uma forte hemorragia. Para estancar o sangramento, ela foi levada para a sala de cirurgia.

“Fiquei cuidando do meu filho, até que os médicos me pedirem autorização para tirar o útero dela. Falei que se fosse para salvar ela que podia retirar”. Depois desse momento a família de Glaucia passou por horas de tensão. Enquanto se reuniram no hospital para pedir pela vida dela, receberam a notícia de que o estado da mãe de Keven era gravíssimo.

Glaucia sofreu hemorragia intensa, chegou a passar por cirurgia, mas não resistiu, teve morte cerebral e pouco o óbito confirmado pelos médicos. Para a família, o descaso com a saúde da gravida começou dois dias antes, naquela quarta-feira. “Avisaram que se ela sentisse dor era para gente voltar, mas era ali que eles deveriam ter feito a casaria, não liberar ela já que viram que não estava tudo bem”, lamentou Jhonatan.

Para Jhonatan, a escolha pelo parto normal também foi um erro, já que a mulher apresentava problemas graves de saúde. “Eles fizeram o parto normal e depois cortaram ela para tirar o útero. Podiam ter feito um procedimento só. Era para gente estar em casa já, cuidando do nosso filho”, alegou o rapaz, que já tem um filho de 4 anos com Glaucia.

Agora a família luta por justiça. “Aos poucos estou correndo atrás. Sei que não vai trazer ela de volta, mas quero ajudar evitar que isso aconteça com outras pessoas”.

Durante o parto, o pequeno Keven ainda engoliu sangue, que ficaram em seu pulmão e precisou ser internado. Ele passou dias na incubadora e ainda permanece no Hospital Regional a cuidado da equipe médica. “Graças a Deus ele está bem agora. Eu, minha irmã e minha mãe estamos nos revessando para ficar no hospital. Os médicos falaram que é importante ele aprender a mamar na mamadeira antes de ser liberado”.Após perder mulher no parto, pai de Keven pede ajuda para alimentar o filho

Diante de toda a dor, a maior preocupação da família agora é com a alimentação do menino. “A gente não esperava que ele fosse precisar de leite”. É por isso que a família resolveu usar as redes sociais para pedir doação de Leite Nan e fraldas para a criança. “Se precisar ir buscar, damos um jeito, ou se quiser vir aqui, vou atender todo mundo”, afirmou o pai do bebê.

Quem puder ajudar a família deve entrar em contato com Jhonatan pelo telefone (67) 99110 8084.

Jornal Midiamax