Cotidiano

VÍDEO: cratera no Nova Lima abriu rua em 2 minutos e causou pânico

Rua ‘sofre’ a cada chuva

Wendy Tonhati Publicado em 24/10/2016, às 11h56

None
f08e95ed-6e73-4c89-b17d-138390ce1e1b.jpg

Rua ‘sofre’ a cada chuva

A cratera, com mais de cinco metros, que tomou conta do cruzamento das ruas Jerônimo de Albuquerque e Santo Ínácio de Loiola, no Nova Lima, em Campo Grande, passou de um pequeno buraco para cratera em menos de dois minutos, segundo os moradores do bairro. 

Nesta segunda-feira (24), moradores da região ainda se surpreendiam com o buraco. Cícero Barbosa da Silva, 60 anos, que mora quase na frente ao buraco, conta que, primeiro, viu um buraco pequeno na via e uma vizinha colocou galhos sinalizar. Menos de dois minutos depois, formou-se a cratera. 

“Estão dizendo que foi por conta de um cano que estourou. Mas, nós sabemos que não foi por conta disso, pois vimos que o cano estourou depois”, afirma. Cícero mora há 24 anos no bairro e reclama do abandono. “Os bairros vizinhos já estão asfaltados e têm melhor estrutura. Aqui, está esquecido”. 

José dos Santos Gomes de Lima,  55 anos, mora na Rua Jerônimo de Albuquerque há 16 anos e relembra que não é a primeira vez que abre uma cratera nessa rua. “Há uns 8 meses, uma cratera  abriu na frente da minha casa”. Lima diz que estava em casa no domingo, quando ouviu uma vizinha gritando e saiu para olhar na rua o que estava acontecendo. “Ela estava gritando para um motorista que estava vindo e não dava para ver direito o buraco por causa da chuva”. 

O policial aposentado Milton Ortigosa Vieira, 58 anos, disse que sempre utiliza a Rua Jerônimo de Albuquerque para ir ao centro da cidade e ainda não tinha visto o buraco. Ele tentou passar com o carro e viu que a via estava interditada “Essa situação é culpa dos políticos que não pensam mais no povo. Ainda bem que ninguém se acidentou. Se alguém caísse ai, morreria”.

O ajudante de pedreiro Denis Marques, 30 anos, mora no Jardim Anache e seguia para a casa da mãe, na Rua Santo Inácio quando ‘deu de cara’ com o buraco.“ É uma situação muito complicada. Tem risco de acidente”. 

A Prefeitura de Campo Grande informou que está sendo feito o levantamento dos estragos causados pela chuva. Segundo os moradores logo após a cratera se formar, Corpo de Bombeiros e Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) interditaram o local. 

Problema antigo

Na Rua Jerônimo de Albuquerque, no Bairro Nova Lima, no dia 18 de fevereiro, uma chuva de aproximadamente 40 minutos alagou a via, arrancou o asfalto e em alguns pontos abriu crateras próximos ao meio-fio. No local, ficou um buraco de aproximadamente 40 centímetros de profundidade. 

Estragos

A chuva do domingo causou estragos em diversas regiões de Campo Grande. Na Avenida Júlio de Castilho uma árvore caiu em cima de um poste e deixou moradores sem energia. Na Cohab, a chuva provocou alagamentos em um trecho que, segundo moradores, é problemático há mais de 30 anos. 

Jornal Midiamax