Cotidiano

Testes de zika passam a ser feitos na Capital, com resultado em 5 dias

Serão examinadas amostras de todos o Estado

Kemila Pellin Publicado em 23/02/2016, às 21h30

Foto: Divulgação | SES
Foto: Divulgação | SES - Foto: Divulgação | SES

Serão examinadas amostras de todos o Estado

As amostras de sangue de pacientes com suspeita de zika e chikungunya não precisam mais ser enviadas para análise em São Paulo. Desde esta terça-feira (23), os testes dos pacientes de Mato Grosso do Sul estão sendo feitas pelo Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública), de forma gratuita, com previsão de diagnostico em até 5 dias uteis.

Segundo a SES (Secretaria Estadual de Saúde), a promessa é de que com o serviço sendo disponibilizado pelo Lacen, o número de exames seja ampliado e o resultado mais ágil, contribuindo com as ações de vigilância epidemiológica e aumentando o controle da circulação do vírus Zika e da febre chikungunya. 

Antes o resultado demorava em média 21 dias para sair, visto que as amostras eram enviadas para o Instituto Adolfo Luttes em SP e Instituto Evandro Chagas no Pará.

O Lacen realizará exames das amostras encaminhadas por todos os municípios de Mato Grosso do Sul, com a técnica do PCR (Reação em Cadeia da Polimerase). Para chikungunya além da biologia molecular, o laboratório realizará também teste sorológico para detecção de anticorpos da classe IgM.

Antes do Lacen, a única alternativa para pacientes com suspeita de chikungunya e zika eram os laboratórios particulares, com preços entre R$ 130 para o primeiro, até R$ 2,1 mil para o segundo.

Jornal Midiamax