Cotidiano

Temendo demissão, terceirizados da OMEP e Seleta vão paralisar atividades

Profissionais contratados farão protesto na Praça do Rádio Clube

Caroline Carvalho Publicado em 13/05/2016, às 13h40

None
13178895_1783885971831211_4471241448210663849_n.jpg

Profissionais contratados farão protesto na Praça do Rádio Clube

Em protesto à ordem de demissões dos funcionários contratados via Omep e Seleta, profissionais dos Ceinfs (Profissionais dos Centros de Educação Infantil) e CRAS (Centros de Referência de Assistência Social) vão paralisar as atividades na próxima terça-feira.

A decisão ocorreu na noite de ontem, quinta-feira (12), em Assembleia na sede da Senalba (Sindicato dos Empregados em Entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social, de Orientação e Formação Profissional).

No dia da paralisação, os trabalhadores farão uma manifestação na Praça do Rádio Clube durante o período da manhã, a partir das 7h30. Com roupas pretas sinalizando 'luto' e carregando cartazes, os profissionais cobrarão um posicionamento da Prefeitura quanto aos profissionais que correm risco de demissão até janeiro de 2017, e pedem abertura de concurso público. Além disso, reivindicam reajuste salarial com ganho real já que afirma que os salários estão congelados desde 2015.

Temendo demissão, terceirizados da OMEP e Seleta vão paralisar atividadesA manifestação é reação a decisão do promotor David de Oliveira Gomes Filho, que determinou a demissão de 4,3 mil servidores contratados pelos convênios, depois que irregularidades na contratação foram constatadas. Dentre elas, há discrepâncias de valores pagos aos servidores e a existência de funcionários fantasmas e 'apadrinhados' políticos das administrações dos últimos 20 anos.

No entanto, a presidente da Senalba, Maria Joana Barreto Pereira, ressalta que não se pode generalizar. “Elas querem mostrar pra sociedade que não são fantasmas, que são trabalhadoras guerreiras, cuidam das nossas crianças, que tem um salário bruto de R$ 973 reais. E elas querem pedir concurso até porque agora por ser ano de eleição, não pode nomear ninguém. Mas concurso pode fazer”. Segundo a sindicalista, a estimativa é de que pelo menos 1.000 servidores de todos Ceinfs compareçam ao protesto na praça do rádio.

A cozinheira Maria de Lourdes da Cunha, da Ceinf Carlos Nei Silva, denuncia ainda as péssimas condições em que se encontram as creches e diz que a ordem de demissões não levam em conta o bem estar das crianças. “Eu tô a 14 anos aqui, já fiz curso, tudo. Então eles vão mandar nós embora e vai vir uma pessoa que não é qualificada no nosso lugar. Eles acham que a creche é um depósito de crianças, e não tem nem comida qualificada pra elas. Estamos fazendo esse protesto pra mostrar pro povo que o que eles vão fazer com a gente, eles vão fazer com o filho deles”, diz.

Orientação

Esta semana outras funcionárias terceirizadas do município, procuraram o MPE (Ministério Público Estadual) para relatar o temor de serem demitidas, mesmo recebendo apenas um salário mínimo de remuneração e alegando não terem vínculo com políticos da Capital.

O promotor responsável pela ação, Fernando Zaupa, orientou as servidoras a se organizarem para conversarem com a Prefeitura de Campo Grande, já que uma comissão criada pelo prefeito Alcides Bernal (PP), prometeu elaborar uma cronograma de demissões e encaminhar à Justiça.

Em dúvidas sobre questões trabalhistas, o promotor orientou também a procurarem um advogado com especialidade em direito do trabalho, mas frisou que as demissões solicitadas pelo parquet são de interesse público visando transparência e bom uso dos recursos públicos.

Carta aos pais

A categoria irá entregar uma carta explicando o motivo da paralisação e solicitando o apoio da sociedade, já que, de acordo os trabalhadores as crianças podem ser prejudicadas porque necessitam receber cuidados de profissionais qualificados.

Segue o documento na íntegra:

Senhores Pais, vimos, através desta, informar que na terça-feira (17/05), os profissionais contratados pela Omep e Seleta realizarão protesto na Praça do Rádio Clube, a partir da 7h30min. O motivo é solicitar das autoridades públicas abertura de concurso público, também seriedade no tratamento com os profissionais que correm o risco de demissão até janeiro de 2017. Por este motivo, recomendamos que não tragam seus filhos(as) nesta data (17/05), também pedimos o apoio e compreensão.

A categoria destaca que embora o Ministério Público do Trabalho tenha identificado irregularidades nas contratações, a grande maioria dos trabalhadores – contratados pela Omep e Seleta – é composta por pessoas honestas que dependem deste emprego para sustentar suas famílias. São profissionais que cuidam com zelo e dedicação das crianças de Campo Grande.

Aproveitamos a oportunidade para convidá-los a participar deste protesto junto aos trabalhadores, afinal, da forma como está prevista – demissão em massa em tão curto período – não restam dúvidas que nossas crianças serão prejudicadas, afinal, necessitam ser cuidadas por profissionais especializados.

Mais uma vez, contamos com a compreensão de todos!

Jornal Midiamax