Cotidiano

‘Sorteio histórico’ causa confusão com nomes já publicados no Diogrande

Obra foi orçada em R$ 17,7 milhões

Wendy Tonhati Publicado em 30/06/2016, às 15h18

None
20160629212351.jpg

Obra foi orçada em R$ 17,7 milhões

Chamado pela Prefeitura de Campo Grande de 'sorteio histórico de casas populares', o evento realizado na Praça do Rádio, na noite da quarta-feira (29), causou confusão, uma vez que em 23 de fevereiro de 2015, uma lista com os pré-selecionados para o Residencial Canguru, já havia sido publicado no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande). A suspeita era de que a Prefeitura havia feito duas vezes o sorteio para às casas populares.

Para esclarecer a situação, a Prefeitura da Capital informou que a lista publicada no ano passado tinha 900 candidatos, que foram encaminhados ao Banco do Brasil. 

Destes, restaram 272 aptos a serem mutuários, número exato ao de apartamento do Residencial Jardim Canguru. À esta lista, a Prefeitura acrescentou mais 113 inscritos. Então, no sorteio de quinta-feira, participaram 385 pessoas para serem contemplados os 272. 

Ou seja, o Executivo Municipal demorou sete meses entre pré-selecionar e fazer o sorteio das casas populares, deixando na expectativa quem já havia sido pré-selecionado. 

O Jornal Midiamax ainda pediu que fosse encaminhada a lista dos nomes sorteados na Praça do Rádio, porém até o fechamento desta matéria, a lista não havia sido divulgada. 

Residencial Jardim Canguru

Os apartamentos têm 48,46 m2 com sala/cozinha, dois quartos, banheiro e área de serviço. São 272 apartamentos divididos em 17 blocos, sendo que 17 unidades são adaptadas para pessoas com necessidades especiais. Os apartamentos são entregues com pinturas externa e interna, pisos de cerâmica e azulejos na cozinha, banheiro e tanque. Dentro do condomínio tem guarita, playground e quadra poliesportiva.

A obra foi orçada em R$ 17,7 milhões, onde o Governo Federal entrou com o valor de R$ 16,3 milhões e a Prefeitura deu uma contrapartida de pouco mais de R$ 854 mil, além de incentivos fiscais e o Governo do Estado participou com R$ 561 mil.

Jornal Midiamax