Cotidiano

Servidores devem ter corte de ponto da greve perdoado por prefeito candidato

Prefeito fez afirmação em entrevista

Wendy Tonhati Publicado em 19/09/2016, às 11h45

None
img-20160328-wa0079_0_0.jpg

Prefeito fez afirmação em entrevista

O prefeito Alcides Bernal (PP) disse em entrevista, na manhã desta segunda-feira (19), que o servidores municipais que entraram em greve no começo do ano devem receber o perdão das faltas. Mesmo com a greve sendo considerada legal pela Justiça, os servidores tiveram o corte de ponto. O Sisem (Sindicato dos Funcionários e Servidores Municipais de Campo Grande) entrou com ação contra a Prefeitura e uma audiência de conciliação foi realizada no último dia 14. 

A entrevista foi concedida por Bernal à Rádio 95 FM, como candidato à reeleição. Procurada a assessoria de comunicação da Prefeitura informou que ainda não havia informações detalhadas sobre o assunto. 

O presidente licenciado do Sisen, Marcos Tabosa, disse que também obteve a informação apenas pelo rádio e que o acordo que trata do corte de ponto deve então ser fechado na próxima audiência de conciliação. “No dia 14 foi feita a primeira audiência, a presidente em exercício [do sindicato], e os advogados dialogaram com a Prefeitura e o que o prefeito falou no rádio deve ser consolidado. Se ele falou eu acredito. É um passo muito grande com o servidor”. 

O corte de ponto atingiu aproximadamente 410 servidores de três categorias que entraram em greve no começo deste ano: agentes comunitários de saúde, administrativos da educação e de Ceinfs (Centro de Educação Infantil). Servidores devem ter corte de ponto da greve perdoado por prefeito candidato

Greve

O Sisem ingressou com nova ação contra a Prefeitura pedindo ressarcimento dos dias descontados da folha de pagamento de funcionários que participaram de greve em maio e abril deste ano.

Agentes comunitários de saúde, que entraram em greve por reajuste salarial, tiveram os dias parados descontados da folha de pagamento referente ao mês de maio deste ano. Com os descontos, muitos servidores afirmam que receberam menos de R$ 300,00, sendo que alguns tiveram o holerite zerado

Situação semelhante aconteceu com administrativos da Educação. No último mês eles também reclamaram dos descontos por conta da greve.

Jornal Midiamax