Cotidiano

Sem pagamento, funcionários de creche decretam greve na Capital

Outras instituições devem interromper os serviços

Midiamax Publicado em 06/05/2016, às 15h24

None
captura_de_tela_de_2016-05-06_114435.png

Outras instituições devem interromper os serviços

Funcionários do CEI (Centro de Educação infantil) João Paulo II (Associação Clube de Mães Unidos Venceremos e Associação João Paulo II), localizado na Rua Júlia Pereira de Souza, no Jardim Universitário, em Campo Grande, interromperam os serviços por falta de pagamento. O local atende 130 crianças. Trabalhadores de outras duas creches conveniadas à Prefeitura também ameaçam entrar em greve. 

A presidente do Senalba-MS (Sindicato dos Empregados em Entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social, de Orientação e Formação Profissional do Estado), Maria Joana Barreto Pereira, admite que várias creches conveniadas ao Município, ainda não receberam repasse do município, no entanto, diz não ter sido informada sobre a greve.

"Faremos um levantamento das creches que estão nesta situação e de quantas querem apoio do sindicato nas manifestações. Pretendemos conversar na Prefeitura para resolver essa questão", declara.

Na manhã desta sexta-feira (6), a equipe de reportagem do Jornal Midiamax foi informada de que funcionários da Associação Beneficente do Aero Rancho, localizada na Rua Charlote, no bairro situado na região sul da Capital, ainda esperam o pagamento dos salários referentes a fevereiro, março e abril de 2016.

"Alguns funcionários têm recebido entre R$ 20 e R$ 50 de vale transporte para que possam trabalhar", afirma um leitor, que preferiu não se identificar.

Iria Soares, presidente da Ceaca (Associação Espírita de Apoio a Criança e ao Adolescente), localizada na Rua Simplício Mascarenhas, no Guanandi, afirma que cerca de 30 funcionários aguardam o pagamento de fevereiro e março. Segundo ela, o débito chega a aproximadamente R$ 100 mil.

O local, conforme a presidente, atende 210 crianças com idades entre oito meses a quatro anos. Sem pagamento, os funcionários ameaçam entrar em greve na próxima terça-feira (10). “Era para o pagamento sair na semana passada. Estamos trabalhando desde fevereiro sem receber. Se não sair ainda hoje, vamos entrar em greve", frisa.

Até o momento não é possível dizer quantas creches associadas à Prefeitura estão sem pagamento, nem mesmo, a quantidade de funcionários com salários atrasados. A presidente do Senalba-MS, fará um levantamento a respeito da situação. A assessoria de comunicação da Prefeitura ainda não se posicionou a respeito do fato.

Jornal Midiamax